Dados dos EUA deverão nortear bolsas de valores

S O PAULO, 24 de agosto de 2010 - Ao que tudo indica o dia de hoje será mais de cautela dos investidores nos principais mercados acionários mundiais. As dúvidas em relação à recuperação econômica global ainda persistem e os indicadores dos Estados Unidos poderão ou não confirmar este pensamento.

Para Silvio Campos Neto, economista do Banco Schahin, os mercados amanheceram pesados em consequência de dados econômicos negativos divulgados na semana, além da expectativa de indicadores norte-americanos. "Os números poderão continuar mostrando a piora da situação na economia dos Estados Unidos", acrescentou.

Dentre os indicadores que serão conhecidos hoje no país está a venda de imóveis referente a julho deste ano. Ainda por lá, os agentes aguardam o índice da atividade manufatureira de Richmond de agosto e a confiança do consumidor semanal.

No velho continente, o mau humor dos investidores domina os negócios. O mercado acompanhou alguns números sobre os países da região. Os pedidos à indústria na zona do euro subiram 2,5% em junho de 2010, em relação ao mês de maio e o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 1,7% no segundo trimestre de 2010, ante igual época do ano anterior.

Diante do ambiente externo cauteloso, os principais índices acionários da Europa operaram em queda. Momentos atrás, o índice FTSE-100, de Londres, perdia 1,11% aos 5.167 pontos. O CAC-40, de Paris, desvalorizava 1,72%, aos 3.492 pontos e o DAX, de Frankfurt, descia 1,17% aos 5.940 pontos.

E na Ásia, os principais índices acionários encerraram em direções opostas no pregão de hoje. O movimento refletiu os temores em relação ao ritmo de recuperação da economia norte-americana. Além disso, a cautela dos investidores aumentou devido à falta de medidas por parte do governo do Japão para conter a alta do iene em relação ao dólar, o que continua prejudicando o movimento das exportações nos mercados da região.

Na bolsa de Tóquio, o índice Nikkei 225 caiu 1,33%, para 8.995,14 pontos, enquanto que em Seul, o índice Kospi desceu 0,41%, para 1.760,53 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 1,10%, para 20.658,71 pontos. Já em Xangai, o mercado não seguiu a tendência da região e fechou o dia com ganhos, com o índice Xangai Composto avançando 0,41%, para 2.650,31 pontos.

Internamente, o mercado monitorou o Índice de Confiança do Consumidor (ICC). O indicador subiu 0,7% entre julho e agosto de 2010, ao passar de 120,0 para 120,8 pontos, considerando-se dados com ajuste sazonal. Já o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de 22 de agosto avançou em 3 das 7 capitais pesquisadas, de acordo com informações da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os agentes aguardam ainda a Sondagem Industrial, da CNI.

(Déborah Costa - Agência IN)