Programas sociais atingiram 10 milhões de casas em 2006

SÃO PAULO, 28 de março de 2008 - O percentual de domicílios onde pelo menos um morador recebia dinheiro de programa social do governo passou de 15,6% (em 2004) para 18,3% (em 2006) em todo o País. Assim, em 2006, do total estimado de 54,7 milhões de domicílios particulares no Brasil, em cerca de 10 milhões (18,3%) houve recebimento de dinheiro de programas sociais, sendo que a maior parte (8,1 milhões de domicílios) recebia rendimento do programa Bolsa Família.

As informações fazem parte do suplemento sobre acesso a transferências de renda de programas sociais governamentais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. A iniciativa visa contrapor características dos domicílios em que houve recebimento de programa com o daqueles onde não houve.

Em 2006, o rendimento médio mensal domiciliar per capita para o total dos domicílios no país chegou a R$ 601,00, entretanto, para aqueles em que houve recebimento de dinheiro de programas sociais foi de R$ 172,00, sendo que para aqueles em que não houve foi de R$ 699,00.

Os domicílios alcançados pelas transferências de renda de programa social, em relação aos demais, possuíam os mais baixos rendimentos, o maiores números de moradores, tendo a presença de crianças e adolescentes como um destaque. No trabalho dos moradores ou das pessoas de referência predominou o segmento de atividade agrícola.

(Redação - InvestNews)