PIB dos EUA é destaque do dia

SÃO PAULO, 27 de março de 2008 - O clima de volatilidade e incertezas prossegue nos mercados, em meio às contínuas preocupações com a saúde do sistema financeiro norte-americano. Nesta manhã, a divulgação do resultado final do Produto Interno Bruto (PIB) em 2007 confirmou o enfraquecimento econômico nos EUA. O País cresceu 0,6% no último trimestre, conforme esperado pelos analistas.

Apesar da cautela, o clima é de tranqüilidade até o momento, com as bolsas e as commodities subindo nos mercados internacionais. Por aqui, o dólar caía e há pouco era vendido a R$ 1,724. Mas a proximidade do vencimento do dólar futuro de abril (dia 1º) na BM&F, o que aumenta os movimentos voláteis, e a agenda americana pode ameaçar esse clima ameno.

Miriam Tavares, diretora de câmbio da corretora AGK lembra do bom momento em que o País atravessa, apesar da instabilidade externa, e dos altos juros pagos em reais, que mantém o interesse dos estrangeiros em investimentos no País. "Os estrangeiros vêm para o Brasil com uma segurança muito grande", destacou um profissional.

No Relatório Trimestral de Inflação, o BC atualizou suas projeções de alta nos preços e do crescimento econômico. Os dados podem ajudar a calibrar as expectativas sobre o rumo do juro básico no País. No mercado, há quem acredite em alta da Selic. Mas o economista da Geração Futuro Corretora, Gustav Gorski, não crê nesta possibilidade devido à maturação dos investimentos, que deve favorecer a estabilidade da utilização da capacidade instalada.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)