Commodities em baixa provocam quedas na Ásia

SÃO PAULO, 20 de março de 2008 - Os principais mercados acionários da Ásia operam em queda nesta quinta-feira, afetados pelo recuo nos preços das commodities. Os setores petrolífero e siderúrgico lideram as perdas nas sessões, com os investidores temerosos de que uma possível desaceleração na economia dos Estados Unidos possa afetar a demanda por matérias-primas.

Minutos atrás, o índice Kospi de Seul recuava 1,53%, aos 1.597,49 pontos. Já em Hong Kong, o indicador referencial Hang Seng apontava queda de 3,57%, aos 21.085,51 pontos. Na China, o índice Xangai Composto diminuía 3,19%, aos 3.641,69 pontos, após registrar mínima de 6,12% durante a sessão, aos 3.531,35 pontos. Já a Bolsa de Tóquio e Mumbai (Índia) não operam hoje por conta do feriado local.

Os investidores asiáticos novamente se preocupam com o futuro da economia dos Estados Unidos, após o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) ter reduzido a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual na última terça-feira, para 2,25% ao ano.

A possibilidade de uma desaceleração na economia dos EUA poderá afetar a demanda por matérias-primas, incentivando hoje os recuos nos preços das commodities. Nas negociações eletrônicas da Ásia, o barril norte-americano era há pouco cotado a US$ 101,97, contra o recorde histórico de US$ 118,80 registrado na segunda-feira. Entre os metais, o ouro perdia mais de 2% do seu valor, após atingir US$ 1.030,80 a onça há três dias.

Destaque para as companhias petrolíferas e siderúrgicas, as mais prejudicas nos pregões. As ações da petrolífera Woodside Petroleum recuavam há instantes 6,82%. Já no setor siderúrgico, minutos atrás, os papéis da australiana Rio Tinto caíam 7,70%, enquanto os da BHP Billiton perdiam 8,34%.

(Marcel Salim - InvestNews)