Capacidade instalada pode crescer 11% neste ano

SÃO PAULO, 19 de março de 2008 - O aumento de investimentos e planejamento na indústria pode ampliar em 11% a capacidade instalada do setor neste ano, segundo a Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação realizada em janeiro e fevereiro pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Este é o patamar mais alto dos últimos cinco anos.

De acordo com a sondagem, os empresários projetam aumento de 22% da capacidade de produção da indústria para o triênio 2008-2010. Maior índice desde janeiro de 2005 para um período de três anos.

A previsão para este ano está apoiada na expansão do nível atual da demanda interna, tendo sido apontado por 87% das empresas como uma influência positiva para a realização de investimentos em 2008. Apenas 2% a consideraram como um fator de influência negativa. Já a demanda externa foi apontada como influência positiva por 52% das empresas e negativa por 10%. Em ambos os casos, os números da avaliação feita para 2008 não diferem muito do quadro traçado pelas empresas para o ano passado.

Outro fator considerado de forma quase generalizada como tendo influência positiva sobre os investimentos neste ano é a expectativa de rentabilidade com novos investimentos, indicada por 88% do mercado (85% em 2007).

As condições de financiamento foram avaliadas de forma positiva por 38% das empresas. A taxa de juros, foi o único fator avaliado em que a proporção dos que a consideram ter uma influência negativa sobre o investimento superou a dos que indicam influência positiva em 2008: 36% contra 23%, respectivamente.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)