Decisão do Fed é foco da semana

SÃO PAULO, 29 de outubro de 2007 - Os investidores do mercado financeiro mundial começam a semana ansiosos pela definição na taxa básica de juros dos Estados Unidos, que será definida nesta quarta-feira. A expectativa dominante diz que o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) vai promover mais um corte de, pelo menos, 0,25 ponto percentual na taxa, atualmente em 4,75% ao ano.

No segmento de renda fixa, o dia hoje foi de poucos negócios e queda na maioria das projeções de juros dos contratos Depósito Interfinanceiro (DI) negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). O DI de janeiro de 2010 passou de 11,61% para 11,51% ao ano.

De acordo com o operador da Ficsa S/A DTVM, Armando Luppi Vanni, o movimento nos principais mercados foi considerado positivo decorrente da melhora do ambiente externo favorecendo avanço na Bovespa e queda da moeda norte-americana, o que contribuiu para melhores projeções no mercado de juro futuro.

Vanni disse que o boletim Focus também coloborou para a redução na curva de juros futuro. Segundo o boletim, os analistas consultados pelo Banco Central reduziram suas estimativas para a inflação em 2007, no entanto, mantiveram inalteradas as projeções para a taxa de crescimento do País e o juro em dezembro.

No documento, o mercado reduziu a projeção para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) para esse ano de 3,91% para 3,86%. Já a projeção do mercado para o crescimento da economia em 2007 permanece estável, em 4,70%. As apostas dos analistas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) para 2008 também ficaram estáveis, em 4,40%. Os analistas mantiveram a projeção de que a taxa Selic encerrará dezembro em 11,25% ao ano.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)