Ações na Ásia ampliam alta com visão de que pior já passou

REUTERS

HONG KONG - As bolsas de valores da Ásia encerraram a quinta-feira em alta, motivadas por expectativas de que os piores efeitos da recente tempestade nos mercados de crédito podem ter passado. O apetite dos investidores por ativos mais arriscados voltou, prejudicando os preços de bônus governamentais e derrubando o iene.

A decisão do Banco do Japão de deixar a taxa básica de juros do país inalterada em 0,5 por cento, como esperado, fez pouco para sustentar os futuros dos bônus do governo, que acompanharam a queda dos Treasuries.

O principal índice de ações da China, que mais que quadruplicou sua valorização desde o início do ano passado, definiu novo recorde, superando os 5 mil pontos pela primeira vez.

Os preços das commodities foram pegos na euforia e os futuros do cobre em Xangai dispararam quase 3 por cento.

- Voltamos aos dias felizes de novo - disse Tony Russel, conselheiro de ações do ABN Amro Morgans.

- O mercado está se sentindo mais confortável com a questão do crédito imobiliário de risco, mas a confiança pode certamente ser abalada por qualquer nova revelação. Eu creio que nós veremos mais volatilidade no mercado - acrescentou.

O índice MSCI que reúne os principais mercados da Ásia, exceto Japão, exibia valorização de 3,07 por cento, na quarta sessão consecutiva de alta.

O indicador acumula valorização de quase 14 por cento desde que marcou a maior depressão em cinco meses na última sexta-feira, mas ainda está cerca de 10 por cento abaixo do recorde de alta definido em 24 de julho.

Em outra demonstração da mudança de humor dos mercados, a diferença de rendimento entre títulos dos mercados emergentes ante os Treasuries caía 11 pontos básicos após recuar também na quarta-feira, segundo o indicador EMBI+, do JPMorgan.

A bolsa de Tóquio subiu 2,61 por cento, para 16.316 pontos, maior nível desde 15 de agosto. O iene ampliou recuo contra o dólar e outras moedas mais fortes.

Na Coréia do Sul, a bolsa de Seul, avançou 2,29 por cento, para 1.799 pontos. Enquanto isso, em Hong Kong, o mercado subiu 2,77 por cento e em Sydney houve alta de 2,58 por cento. A bolsa de Cingapura registrou valorização de 1,49 por cento e em Taiwan houve alta de 2,82 por cento.