Compulsório só cai quando spread baixar, avisa Mantega

BRASÍLIA, 10 de maio de 2007 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, mandou um recado mais que claro para os banqueiros. Ao ser questionado se a equipe econômica prepara uma mudança nas alíquotas do depósito compulsório, o ministro disparou contra as instituições financeiras privadas. "Só vamos pensar em mexer em compulsório depois que os bancos privados reduzirem os spreads", disse.

Ao contrário do tom duro contra os bancos privados, o ministro da Fazenda elogiou a atuação das instituições federais. Para ele, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil têm sido bem sucedidos no esforço de aumentar a concessão de crédito com taxas menores. "Acredito que eles estão cumprindo essa função", disse.

(Fernando Nakagawa - InvestNews)