Consumo no mercado livre cresce 10% em fevereiro

SÃO PAULO, 24 de abril de 2007 - A demanda de energia elétrica de empresas que atuam no mercado livre ? ambiente em que o consumidor pode escolher, à vontade, o seu fornecedor em toda a extensão do sistema elétrico ? cresceu 10,1% em fevereiro, em relação ao resultado obtido no mesmo mês de 2006, saltando de 8.556 megawatts (MW) médios para 9.420 MW médios, informou a comercializadora Comerc.

O aumento de consumo no mercado livre em fevereiro foi bem superior ao avanço de 3,5% registrado no mesmo período de comparação para todo o sistema elétrico nacional ? que engloba também o mercado cativo. O consumo geral ficou em 49.229 MW médios no segundo mês do ano, contra os 47.526 MW médios verificados em igual período do ano passado.

Segundo a Comerc, o bom desempenho do mercado livre reflete a adesão expressiva de novas companhias para esse ambiente de negócio nos últimos 12 meses. ´É cada vez maior o número de empresas que estão descobrindo as vantagens de migrar do mercado cativo para o mercado livre´, disse Marcelo Parodi, um dos sócios da Comerc, em texto enviado à imprensa.

Hoje, o mercado de energia é dominado pelas grandes indústrias ? entre elas Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Sadia e Klabin ? e já representa cerca de 25% do consumo total de energia do Brasil. Para a divulgação do dados de fevereiro, a Comerc analisou 68 consumidores livres, de diferentes portes e ramos de atividade.

(Denis Cardoso - InvestNews)