Ministro afirma que Brasil tem plano de contingência para falta de gás

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro das Minas e Energia, Silas Rondeau, disse nesta sexta feira que o Brasil está fazendo um esforço para conseguir alternativas para suprir as necessidades nacionais de gás. Rondeau enfatizou que o país conta com um plano de contingência para o caso de falta de gás.

De acordo com o ministro, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) prevê para o primeiro semestre de 2008 investimentos nessa área em Fortaleza e Rio de Janeiro.

Rondeau lembrou que, em abril de 2006, quando houve o rompimento de um duto de gás e queda no fornecimento de gás boliviano, o problema foi administrado.

Segundo ele, o governo boliviano prometeu debelar a ação de manifestantes bolivianos em um campo de gás na Bolívia. Eles ameaçam cortar o fornecimento para o Brasil.

O ministro afirmou ainda que está em discussão as condições a venda de refinarias da Petrobras, na Bolívia. De acordo com ele, na manhã desta sexta feira, em La Paz, na Bolívia, foi iniciada uma reunião para debater as condições da venda.

O governo boliviano defenderia a venda abaixo do preço de mercado. Segundo Rondeau, faz parte do processo essa negociação do preço.

A tese é de que se encontre um ponto de equilíbrio dentro da lógica do mercado.