Bayer quer crescer acima do mercado

ATIBAIA (SP), 19 de abril de 2007 - Depois da crise enfrentada pelo agronegócio nos últimos dois anos, provocada pela valorização do dólar, endividamento dos produtores e problemas climáticos em algumas regiões do País, a Bayer vê boas perspectivas para o setor e trabalha para se manter em uma posição de destaque no segmento de defensivos agrícolas. 'Queremos crescer de maneira sustentável acima do mercado', afirma o diretor executivo de operações no Brasil da Bayer CropScience, Thomas Britze. A expectativa é de que o mercado cresça em torno de 3% a 5% este ano. Em 2006, a divisão agrícola da Bayer amargou queda de 22% no faturamento no Brasil.

Em visita ao País para a convenção da companhia que reuniu colaboradores e distribuidores, nesta quinta-feira o presidente mundial da Bayer CropScience, Friedrich Berschauer, destacou a importância do Brasil para os negócios globais da empresa. 'O Brasil é um dos três mercados mundiais com importância estratégica para o nosso negócio global e nos temos intenções de expandir a nossa posição aqui', disse. 'Se tem um país que vai crescer na agricultura, esse país é o Brasil. E o nosso objetivo é crescer mais no mercado que mais cresce', acrescenta o diretor executivo de marketing da companhia, Gerhard Bohne.

Berschauer afirma que os fundamentos para os negócios da BayerCropSciense apresentam perspectivas positivas, como a significativa área disponível para o plantio no País e o aumento no preço das commodities agrícolas. Ele observa que a demanda por produtos agrícolas cresce por conta do aumento do consumo e que o novo patamar de consumo não permitira uma nova queda brusca no preço das commodities. Ele também cita o aumento da demanda por biocombustíveis como um fator que contribui para a melhora no cenário para o agronegócio. 'O início de 2007 foi positivo e estamos otimistas para o resto do ano', diz.

(Tatiana Freitas - InvestNews)