Consumidores pedem retirada de bandeira de escassez hídrica

Bandeira vinha sendo aplicada desde setembro de 2021

Caio Coronel/Itaipu
Credit...Caio Coronel/Itaipu

As chuvas dos últimos dias têm mudado o cenário dos reservatórios de água no país. De acordo com o boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o volume de água armazenado nos reservatórios localizados no Sudeste/Centro-Oeste deve alcançar o nível de 40% de sua capacidade no fim do mês de janeiro. No Norte, a projeção indica 73,2% e no Nordeste, 70,2%. Para o subsistema Sul, o volume a previsão é de 34,8%. 

Com base nesses dados, Manoel Neto, presidente do Conselho Nacional de Consumidores de Energia, o Conacen, afirma que já se pode dispensar a necessidade de cobrança da bandeira de Escassez hídrica, cobrada aos consumidores de energia desde setembro de 2021 e com previsão de ser mantida até abril de 2022. 

“Nós, do Conacen, estamos apresentando as informações junto à diretoria da Aneel e formalizando nosso pedido para que essa cobrança cesse imediatamente. Precisamos aliviar o bolso dos consumidores de energia elétrica do país”, afirma Neto.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais