Petroleiros preparam greve nacional contra projeto de privatização da Petrobrás

FUP e sindicatos filiados criaram agenda de ações de resistência caso o governo apresente, de fato, projeto de lei de venda da estatal

Divulgação
Credit...Divulgação

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), reunida com seus sindicatos em conselho deliberativo, aprovou uma agenda de ações de resistência, que inclui greve nacional por tempo indeterminado, caso o governo apresente, de fato, projeto de lei de privatização da Petrobrás com pauta no Congresso Nacional.

A entidade e os seus sindicatos iniciaram um novo processo de mobilização da categoria petroleira contra a venda da maior empresa do Brasil e da América Latina. “Caso tente privatizar a Petrobrás, o Governo Federal enfrentará a greve mais forte da história da categoria em defesa do patrimônio público nacional”, avisa o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar.

“Não vamos aceitar de forma alguma calados esse projeto de privatização. A Petrobrás está sendo esquartejada por esse mesmo governo que beija a mão daqueles que lucram com o desmonte da empresa, enquanto o povo paga preços exorbitantes pelos combustíveis. Querem acabar de vez com qualquer possibilidade de reconstrução da estatal. Não vamos permitir isso. A categoria petroleira vai responder à altura e a luta vai ser grande”, destaca Bacelar.

Para o dirigente, é importante ressaltar que a Petrobrás sempre cumpriu o seu papel social e público, gerando emprego, renda, desenvolvimento regional, industrial e social no Brasil. “Apesar de nos últimos governos (Michel Temer e Jair Bolsonaro), ela ter se afastado do seu papel social, é necessário que a Petrobrás volte a cumprir esse papel, e não privatizá-la”, afirma.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais