Quais setores ainda estão empregando durante essa crise da pandemia

Você está à procura de trabalho? Dê uma virada em sua vida profissional descobrindo quais setores ainda estão empregando apesar da pandemia

Foto: divulgação
Credit...Foto: divulgação

Mesmo com o agravamento da crise econômica do Brasil por conta da pandemia de coronavírus, diversos setores ainda estão empregando. A atual oferta de postos de trabalho não se restringe à área da saúde e há opções para todos os níveis de escolaridade, além de um número cada vez mais crescente de empresas em busca de profissionais para trabalhar remotamente.

Segundo o levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) em relação ao primeiro semestre de 2021, o período fecha com um saldo positivo: a geração 1,5 milhão de vagas de emprego formal. A divulgação desses dados é um indício de que é hora de atualizar o CV, ativar o networking e buscar ativamente pelas melhores oportunidades de ingressar (ou conseguir uma boa recolocação) no mercado de trabalho.

Desemprego na pandemia: como esse cenário está mudando
O mundo todo está passando por uma prolongada crise na saúde e economia, com reflexos tão intensos no cotidiano das pessoas que até nos referimos a um “novo normal” quando o assunto é o que vai acontecer no pós-pandemia.

Diante desse cenário, as empresas agiram inicialmente como no “velho normal”. Ou seja, com uma forte retração nas ofertas de trabalho que não fossem ligadas à área de saúde ou atividades essenciais, além do grande aumento de demissões e da formulação de acordos para manutenção de empregos com salários e cargas horárias reduzidas.

Dados divulgados pelo Ministério da Economia, e publicados aqui no JB em setembro de 2020, dão conta de que as atividades econômicas mais afetadas àquela época eram as seguintes:

1 . Atividades artísticas, criativas e de espetáculos
2 . Transporte aéreo
3 . Transporte ferroviário e metroviário
4 . Transporte interestadual e intermunicipal de passageiros
5 . Transporte público urbano
6 . Serviços de alojamento
7 . Serviços de alimentação
8 . Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias
9 . Fabricação de calçados e de artefatos de couro
10 . Comércio de veículos, peças e motocicletas

Mas, assim como as pessoas têm passado por constantes adaptações de modo de vida e comportamento social, as empresas estão gerindo suas estruturas e se atualizando para atender às demandas da nova fase que o Brasil vislumbra para o segundo semestre de 2021 — agora que a população está sendo vacinada em um ritmo mais acelerado.

Em especial, há segmentos da economia que apresentam um crescimento acima do projetado para este ano e outros que vêm abrindo novas vagas para dar conta de novas necessidades tecnológicas, à medida que o trabalho remoto é um modelo que pode ser mantido de modo total ou híbrido com a volta das atividades presenciais.

Vários setores ainda estão empregando mesmo com a crise atual
A perspectiva quanto aos setores do mercado que estão abertos a contratações não se apoia somente nas atuais notícias sobre a criação de novo postos de trabalho. Pelo menos três das mais prestigiosas agências brasileiras de recrutamento de pessoal acabam de divulgar insights obtidos através do estudo das próprias bases de dados.

No cruzamento de tais informações, podemos observar quais os segmentos de empresas que mais tem buscado por novos profissionais para completarem seus quadros nesta fase da crise:

Tecnologia da Informação
Mineração
Finanças
Indústria têxtil
Gestão de participações
Importação/Exportação
Bebidas
Autopeças
Móveis/Decoração
Metalurgia
Comunicação e Marketing
Automação
Comércio (em especial nos setores de atacado e e-commerce)
Negócios ligados a insumos agrícolas como álcool e açúcar

Também é interessante levar em consideração a edição especial do relatório feito pelo LinkedIn com base em seus tradicionais levantamentos de empregos em alta. A rede social focada em conexões profissionais projeta para o ano de 2021 um aumento nas seguintes demandas:

- Médicos especialistas e cargos no setor sanitário (inclusive na área de saúde mental)

- Engenheiros de software, analistas de dados, desenvolvedores e outros profissionais na área de tecnologia

- Pesquisadores científicos e/ou atuantes na indústria farmacêutica

- Profissionais de vendas no atacado e varejo, telemarketing, atendimento ao cliente e gestão de negócios

- Profissionais nas mais diversas áreas finanças

- Especialistas em e-commerce, marketing digital e produção de conteúdo online

- Prestadores de serviços criativos, principalmente com foco em publicidade e marketing

Em meio a tantas incertezas geradas (ou agravadas) pela pandemia, conferir as informações sobre quais setores ainda estão empregando pode dar um novo impulso a quem está em busca de oportunidades de trabalho.