Jornal do Brasil

Economia

China indignada com sanções americanas por compra de armas russas

Jornal do Brasil

A China expressou nesta sexta-feira uma "grande indignação" pelas sanções impostas pelos Estados após a compra de armamento da Rússia.

Washington anunciou na quinta-feira sanções contra uma organização do exército chinês pela compra de caças e mísseis terra-ar da Rússia.

"Este gesto dos Estados Unidos viola gravemente os princípios fundamentais das relações internacionais e prejudica seriamente as relações entre os dois países e suas Forças Armadas, afirmou Geng Shuang, porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

Ele disse que Pequim apresentou um protesto a Washington.

"Pedimos com veemência aos Estados Unidos a retificação imediata deste erro e a retirada das denominadas sanções. Em caso contrário, terão que pagar as consequências", advertiu Shuang.

Ao mesmo tempo, a Rússia acusou o governo dos Estados Unidos de ameaçar "a estabilidade mundial" com as sanções contra a unidade militar chinesa.

"Seria bom que eles (EUA) lembrassem que existe um conceito de estabilidade global, que eles estão minando de modo irrefletido", declarou o vice-ministro das Relações Exteriores, Serguei Ryabkov, em um comunicado.

"Brincar com o fogo é estúpido e pode ficar perigoso", completou.

 

ehl/lth/bar/ia/erl/me/fp



Recomendadas para você