Homem certo no lugar certo

Não tenho nada contra quem tem 80 anos e dou testemunho: meu avô, um dos pioneiros do rádio no brasil, trabalhou até os 87 n ão sou adepto de estrangeirismos, sem sou um policarpo quaresma, mas se tem uma expressão que é muito bem cunhada pelos americanos, esta é, sem dúvida, “the right man in right place”, ou seja, o homem certo no lugar certo.

Não bastasse o mercado persa em que se transformou a escolha do ministério da dilma – ou seria do lula? – montado sobre alicerces políticos onde a meritocracia passou longe, vimos, incrédulos, os que trabalham como profissionais de turismo, a escolha de um escudeiro do coronel sarney, com longevos 80 anos, para a pasta do turismo.

Como sabemos, trata-se de um ministério longe de ser “um daqueles que furam poço de petróleo” do severino, de triste memória, “mensalinho”.

Não tenho nada contra quem tem 80 anos e sou testemunho que meu avô, um dos pioneiros do rádio no brasil, trabalhou criando e produzindo até os 87 quando faleceu.

Turismo é uma atividade que requer muita energia, não só pelo tamanho continental do nosso país como pelos problemas permanentes de segurança, infraestrutura e mais inúmeros abacaxis que precisam ser descascados ininterruptamente.

Não bastasse tudo isso (caos aéreo, situação hoteleira, transportes etc), o país se prepara para receber dois grandes eventos internacionais cruciais e vitais que, dependendo do êxito, nos colocará definitivamente no mapa turístico internacional. o feputado pedro novaes (pmdb-ma) tem uma folha corrida de participações em diversas funções na câmara, onde está no seu sexto mandato, que o credenciam para vários cargos inerentes a sua “expertise” como advogado e criador de leis – foi relator da lei de responsabilidade fiscal.

Para não dizer que ele é completamente neófito em assuntos turísticos, devo registrar que foi dele um projeto de lei de 2009 que obriga os governos estaduais a fornecerem informações, mapas e publicações de interesse turístico em aeroportos, rodoviárias e estações ferroviárias – seria a descoberta da pólvora se ela já não tivesse sido inventada.

De tudo que lemos e apuramos a respeito desta nomeação posso assegurar que o trade turístico está de cabelo em pé com o que pode vir por aí como efeito cascata, nas indicações para a embratur e outros órgãos da cadeia reguladora e incentivadora do turismo nacional.

O mais triste de tudo isso é ver que um oligarca de má fama do estado mais pobre do país continua forte e mandando, mesmo sendo também um octogenário.

Depois disso não seria espanto vermos o tiririca na pasta da educação e o maluf no ministério da justiça.

Pra frente, brasil! ney murce é também jornalista e publicitário, trabalhou com a riotur em projetos que resultaram na conquista definitiva do congresso da abav para o rio e nos primeiros réveillons com espetáculos de fogos embarcados de copacabana, além de diversos projetos turísticos para a cidade do rio de janeiro.