Lady Gaga inspira marca francesa em semana de moda de Paris 

No lugar de Jane Russel e Hedy Lamarr, ou de Betty Lago e Lauren Hutton, a musa é Lady Gaga. Em vez dos glamorosos vestidos justos, muitos rasgos e recortes. Restam a sala com passarela e fortes luzes do teto e as cores sensuais, os nudes típicos de outro mito da moda dos 1980, Azzedine Alaia.

Este mix original e renovador acaba tendo um encanto e provavelmente repercutirá em coleções de moda praia e longos para as celebridades dos tapetes vermelhos. São muitos cortes, que arejam paletozinhos, laterais de saias e aumentam o poder dos decotes.

Simetria passa longe, já que um lado tem mangas, o outro, se desnuda. No final, o auge: calças com a barra em tiras, maior movimento quando as modelos andavam. Nem imagino o que a Gaga vai inventar a partir disto.