Mães passam sufoco para levar filhos ao show de Miley Cyrus

O ditado "ser mãe é padecer no paraíso" é comprovado todas as vezes em que os filhos da dona de casa Cilene da Silva Lima, de São Paulo, os surpreendem com a vinda de algum ídolo internacional ao Brasil.

Neste sábado (14), Cilene chegou às 16 horas no portão de entrada da área vip da Arena Anhembi, em São Paulo, para garantir um bom local ao filho, Danilo da Silva Lima, de 16 anos.

"Cheguei cedo para ter a certeza de que meu filho assistiria ao show bem de perto", disse ela, afirmando fazer de tudo pela felicidade dos filhos. "Enfrentei empurra-empurra, frio e bagunça. Mas ele estava todo feliz", acrescentou.

Danilo já contou com a ajuda da mãe em outras ocasiões. "Já guardei lugar na fila dos shows do Rebelde, Hilary Duff e Demi Lovato. Eu vou para todos os shows, guardo lugar na fila e espero do lado de fora".

Além de Danilo, Cilene também acompanha a filha Daniele, de 14 anos, em suas aventuras. Por ela, chegou até a tatuar o corpo. "Fiquei dois dias na fila do show do Restart, inclusive tatuei o nome dos integrantes da banda nos pulsos", disse ela, orgulhosa das loucuras que já fez pelos filhos.

Assim como Cilene, Tania Maria é experiente na função de aguardar a filha Monica, de 18 anos, ao lado de fora dos locais em que acontecem os shows. "Estou calejada. Ela é fã doente, fica o dia inteiro cantando, tem pôsteres pendurados no quarto. Miley é a deusa dela", disse a mãe, que chegou às 7h45 no local. "Ela me ligou de lá de dentro chorando, toda feliz, falando que está 'na cara do gol'", contou.

A professora Maria Conceição veio de Pelotas, Rio Grande do Sul, exclusivamente para satisfazer a vontade da filha, Juliana, de 16 anos. "É a primeira vez que a espero do lado de fora de um show. Trouxe meu notebook para trabalhar e livros para ler, mas aqui não dá. A infraestrutura é muito ruim. Não há um banheiro por perto e nem um local para comer. Deixou a desejar", comentou.