Primeiro Leilão de Arte Contemporânea no Rio de Janeiro

Destaque especial para obra de Artur Lescher e óleo de Jorge Guinle

 

No próximo dia 31 de maio, às 21hs, a galeria Canvas junto com a Colecionador Escritório de Arte realizam o primeiro Leilão de Arte Contemporânea no Rio de Janeiro com grande acervo de obras, incluindo pintura brasileira, esculturas e mobiliário. O leilão contará com cerca de 130 obras que incluem Beatriz Milhazes, Vik Muniz, Lygia Clark, Leonilson, Adriana Varejão, entre outros.

 

Para quem não conhece, a Canvas é uma tradicional empresa que atua há mais de 10 anos no mercado através de leilões de arte. Já foram realizados pela Canvas mais de 30 leilões entre Rio e São Paulo. E neles, um acervo enorme de obras importantes foram vendidas como Sergio Camargo, Lygia Clark, Di Cavalcante, Portinari, Ligia Pape e Tomie Othake. Em seu último grande leilão, realizado em março último em SP, com recorde nacional de percentual de peças vendidas, a Canvas comprovou que a procura por obras contemporâneas, abstratas e concretas está dentro das tendências e em constante crescimento. "O contemporâneo, geométrico, concreto e abstrato se destacam atualmente através das vendas de importantes obras de pintores modernistas. Selecionamos obras deste perfil para o Leilão de Arte Contemporânea", explica Rodrigo Brant.

 

Segundo Rodrigo é a primeira vez que o Rio está sediando um leilão de arte contemporânea diversificada. "Ninguém faz leilão de arte contemporânea no Rio de Janeiro. Entretanto o berço do contemporâneo é o Rio de janeiro, nada mais natural fazer um leilão de arte contemporânea aqui. Waltercio Caldas, Tunga, Cildo Meireles, Adriana Varejão, Beatriz Milhazes – todos são artistas cariocas", diz. 

 

A avaliação de obras de arte é realizada pelos organizadores do leilão Rodrigo Brant e Nelson Gavazzoni, da Canvas, e Luiz Danielien da Colecionador. A estimativa prévia é de um percentual de 75% de peças vendidas, mantendo o número alcançado no último leilão em São Paulo. Das 130 obras oferecidas estão confirmadas uma tapeçaria da artista plástica Beatriz Milhazes, datada de 2008 que já foi exibida em NY e Londres. Outra obra importante é "Guernica" de Vik Muniz, obra inédita no Rio, feita com pedaços de quebra-cabeças, e um painel de azulejos realizado por Adriana Varejão, datado de 2003, que terá lance inicial de R$18.500 (dezoito mil e quinhentos reais). 

 

Os marchands estão confiantes e acreditam no resultado positivo devido ao grande interesse atual de colecionadores por peças minimalistas. “O mercado tem demonstrado que há uma procura excepcional por obras deste gênero”, disse Nelson Gavazzoni, também marchand do leilão. A exposição das obras que serão leiloadas começa dia 20 de maio e vai até 31 de maio, data oficial do leilão.