Arcade Fire é repugnante e terrível, diz cineasta

De acordo com o site britânico GigWise, o cineasta Vincent Moon lançou um ataque surpreendente contra os músicos canadenses do Arcade Fire, após dirigir o documentário sobre a banda, intitulado de Miroir Noir .

Em uma entrevista à revista canadense Eye Weekly, o diretor declarou que não gostou da experiência que teve com o grupo, formado em 2008, e classificou seus líderes e empresário como pessoas desagradáveis. "A maneira como eles lidam com o negócio é realmente repugnante para mim. O jeito como tratam as coisas é horrível", ele diz. "O empresário deles é uma pessoa terrível e eu sei do que estou falando. Tenho algumas histórias espantosas com eles", completa.

Moon comentou, ainda, que fica frustrado quando as pessoas falam que o Arcade Fire é uma banda indie: "o que eu odeio é que eles são chamados de banda indie e eles não são indie, eles são um grupo mainstream".

Segundo o diretor, talvez eles estejam numa gravadora indie, mas isso não significa nada. "Esses caras estão levando as coisas a níveis elevados, uma maneira muito mainstream de pensar", diz.

Miroir Noir oferece um passeio pelos bastidores do lançamento e da turnê do segundo álbum do Arcade Fire, Neon Bible.