SPFW: Bündchen e Ambrosio roubam a cena de Kutcher na Colcci

SÃO PAULO - O desfile mais aguardado da 30ª edição da SPFW teve inicio às 21h50 com a ícone Gisele Bündchen. Ela deixa de ser o rosto principal da Colcci para devolver o posto à top Alessandra Ambrosio. E a transição entre as tops foi sutil, entrelinhas, ou melhor, entrepassos ou entre um modelo masculino. Ambrosio foi a terceira a adentrar a passarela da marca catarinense, precedida por Gisele e um modelo. A simbologia da troca de bastão se completaria mais tarde quando Ambrosio fechava a coleção da Colcci.

Momentos antes das luzes se apagarem, e o telão com o vídeo em comemoração aos 15 anos da SPFW ir ao ar, a sala 02 do Prédio da Bienal no Parque do Ibirapuera em São Paulo foi tomada pelo tumulto já esperado. Uma faixa protegia a passarela, de modo que aqueles que estavam do lado ímpar da sala não podiam atravessar para o par. Os convidados tiveram bastante dificuldade para chegar aos seus lugares, tendo de enfrentar cotoveladas e empurrões. OK! Era Colcci, era Gisele Bündchen pela última vez, era Ashton Kutcher pela primeira.

Demi Moore e sua filha Tallulah, que acompanharam Kutcher no evento, ficaram próximas ao pit dos fotógrafos (espaço reservado para eles). Escoltada por seguranças, mãe e filha chegaram à sala segundos antes do desfile. Vaiada pelos fotógrafos, Demi sentou-se, acenou e foi finalmente aplaudida.

A coleção outono-inverno Colcci surpreendeu positivamente. Caracterizada pelo enfoque supercomercial e pouco atrativa, a marca, agora sob a dupla esperta Adriana Zucco e Jeziel Moraes, conseguiu manter o DNA focado no jeanswear e elevar o patamar criativo combinando o denim mais tailor. Sexy e girly para elas, juventude e redes sociais para ele (inclusive foi este o motivo justificado por Jeziel para a escolha de Ashton: "Ele representa o homem contemporâneo, antenado". Foi um dos primeiros a atingir milhões de seguidores no microblog Twitter).

A beleza já fora adiantada por Max Weber ao Terra: "Um cabelo sem grandes preocupações, do jeito 'dei uma bagunçada e fui para vida'. Uso dois iluminadores e uma boca hidratada".

Se as peças representaram uma mudança na passarela da Colcci, o impacto midiático e de marketing perpetuou. Ashton Kutcher desfilou? Certamente, não. O americano passeou ao lado de Alessandra Ambrosio e de Adriana e Jeziel. Aproveitou a estadia em São Paulo para distribuir tchauzinho para a plateia da Colcci. Foi decepcionante. Ashton é melhor fora do que dentro da passarela. Do lado de fora da sala 02, ele pareceu mais alto, mais másculo, mais bonito. Dentro, ficou pouco à vontade. Talvez a exuberância de Ambrosio seja desconcertante.

Celebridades como o casal Demi Moore e Ashton Kutcher funcionam melhor na fila A do que como protagonistas de passarela. A Colcci podia correr o risco de tirar a atenção nas roupas para focar no bonitão hollywoodiano. Não aconteceu, porque a apresentação foi boa e a atuação do moço foi fraca. Mas, foi festa, foi um happening.