Aos 17, Manu Gavassi grava CD produzido por Rick Bonadio

A paulistana Manu Gavassi era uma adolescente como tantas outras. Fazia aulas de violão, tinha um diário onde escrevia sobre seus sentimentos e dilemas, e adorava a revista Capricho. Algumas das passagens do diário foram transformadas em músicas, ela se inscreveu em um concurso da revista, e com uma providencial ajuda da internet, aos 17 anos acabou se tornando uma das revelações da música jovem brasileira, e já gravou seu disco de estreia com a produção de ninguém menos que o "mago" Rick Bonadio, responsável pelo sucesso de nomes como Mamonas Assassinas, Fresno e NX Zero.

Manu falou ao Terra sobre a rápida e inesperada ascensão ao sucesso. "Desde pequena eu sempre gostei muito de música, meu pai tocava violão, e eu falei pra ele que queria aprender. Comecei a fazer aula, e quando entrei no Galera Capricho coloquei na ficha que eu cantava. Gravei uma música da Taylor Swift e coloquei o vídeo lá no site, e várias meninas gostaram, se identificaram, mandaram mensagens pra mim", conta. Outras músicas seguiram tendo muita repercussão na internet, e ela começou a compor, fazendo letras bastante autobiográficas, que geram identificação imediata em garotas de sua idade, como Garoto Errado, o primeiro single do disco.

"Realmente tinha um 'Garoto Errado' que inspirou essa música. Tudo o que eu canto eu vivi, as músicas são tipo um diário mesmo", diz Manu, que cita como influências cantoras quase tão jovens quanto ela, como Katy Perry e Demi Lovato, além de Taylor Swift. Sobre a parceria com Bonadio, ela diz que ele é um "professor". "Ele viu minhas músicas no YouTube e entrou em contato comigo, e tem sido um super aprendizado. Ele conhece muito, realmente. Sempre me ajuda quando eu me sinto nervosa ou insegura", afirma.

Ela admite que o dia em que ficou mais nervosa foi antes de seu primeiro show, no evento Meu Capricho. "Nunca tinha subido num palco na minha vida, e tinha umas 4500 pessoas na plateia. Antes de começar eu estava muito nervosa,mas quando comecei a cantar foi passando. Agora já tenho mais dois shows marcados, e espero fazer muitos outros", conclui.