Gucci vai dos tons neutros ao vivo em "sedução sofisticada"

Os desfiles de Milão começaram nesta quarta-feira (22) já com uma marca de peso no line-up: Gucci. Se nas duas últimas edições, o calendário ficou espremido com grifes importantes num mesmo dia esvaziando os demais, dessa vez, até pelo menos dia 27 os fashionistas ficarão na expectativa: neste dia desfila Giorgio Armani. E Gucci abriu a temporada de forma arrebatadora. A estilista Frida Giannini batizou sua coleção de "Sedução Sofisticada". E foi isso que apareceu na passarela, cuja cartela de cores foi dos tons neutros a uma explosão de cores vivas.

A sedução e a sofisticação vêm das peças extremamente femininas, mas sem deixar transparecer o óbvio, como transparências e decotes. Estão lá no corte e ajuste perfeito das jaquetas e calças compridas (algumas lembrando as de montaria, mas sem exageros), com finalização de passantes que lembram também as origens cavalariças da grife.

Elementos que surgem ainda nos vestidos, ricamente bordados e com cordões e franjas como enfeites. Antes do desfile, a estilista disse que pisou no acelerador da provocação e da ironia. Mas não cometeu excessos. Nos vestidos trabalhados, optou por tonalidades neutras, como bege, marrom, branco e preto, ainda que um laranja e outro azul pintassem por lá. E nas peças mais limpas - calças, paletós, tops, blusas e saias - uma mistura de cores fortes (aliás, podem ir anotando como tendência). Azul-royal, verde-esmeralda, roxo, laranja, misturados num mesmo look.

Argolas e acessórios dourados; bolsas de tamanho médio em formas retangulares e batom laranja para acender o look nude foram outras apostas da grife italiana, que teve na passarela a brasileira Raquel Zimmermann.