Paul McCartney afirma que deseja relação cordial com sua ex-esposa

Agência EFE

LONDRES - O músico Paul McCartney quer manter uma boa e cordial relação com sua ex-esposa Heather Mills após o final da feroz batalha de divórcio que mantiveram.

- Paul não quer ficar em guerra com Mills, sobretudo pela filha do casamento, Beatrice, de 4 anos - disse ao Daily Mirror um amigo do músico.

Heather Mills terá que se contentar, segundo decidiu o juiz, com 24.3 milhões de libras, por seus quatro anos de casamento ao invés dos 125 milhões (159 milhões de euros) que reivindicava.

- Paul é no fundo um velho hippie, fiel aos princípios dos anos 60: amor, paz e entendimento - declarou o amigo.

- Pode parecer estranho após tudo o que Heather o fez sofrer, mas fará o impossível para que continuem sendo amigos. Não quer a guerra, mas seguir com sua vida, concentrar-se em Beatrice e virar a página - acrescentou.

O juiz que se ocupou do caso criticou Heather Mills por ter prestado, durante o julgamento, um testemunho 'inconsistente e inexato' e que 'não foi totalmente sincero'.

Paul McCartney acredita que foi justiçado com o veredicto propício do juiz e, segundo disse a seus amigos, acha que Heather Mills teve a culpa por prolongar um divórcio que poderia ser resolvido a qualquer momento se ela quisesse.

O músico, dizem seus amigos, 'manteve durante todo o tempo um digno silêncio' frente às acusações que lhe lançou a ex-modelo através da imprensa e agora o juiz lhe deu a razão.

Suas filhas do casamento anterior, Stella, de 36 anos, e Mary, de 37, se sentiram especialmente frustradas, segundo o jornal, pelo fato de seu pai não ter respondido em público a estas acusações.

Segundo o Daily Mirror, Heather Mills contratou agora a advogada americana Gloria Alfred para que a ajude a melhorar sua imagem nos Estados Unidos.