Tom Petty e Heartbreakers ganham documentário de Bogdanovich

REUTERS

NOVA YORK - O diretor Peter Bogdanovich, autor de "A Última Sessão de Cinema" e "Lua de Papel", admite que não é um especialista em rock and roll, mas que foi exatamente isso que o levou a fazer o documentário sobre o rock star Tom Petty e sua banda, The Heartbreakers.

- Sou desafiado por coisas que eu não sei como funcionam. Foi isso, não saber nada sobre ele, que me interessou - disse Bogdanovich, que cresceu ouvindo Frank Sinatra, Dean Martin e Billie Holiday.

"Runnin' Down a Dream: Tom Petty and the Heartbreakers" teve sua estréia na segunda-feira na TV dos Estados Unidos.

O documentário de quatro horas segue Petty e sua banda pelos bares de Gainesville, na Flórida, tocando ainda com o nome de Mudcrutch, até a fama mundial no final dos anos 1970 e o Hall da Fama do Rock and Hall em 2002.

O documentário combina entrevistas com Petty, músicos, produtores e colaboradores que ajudaram o grupo a vender dezenas de milhões de álbuns até hoje.

O diretor disse que foi Petty que começou as conversas para trazê-lo ao filme, em parte porque o cantor e letrista é um grande fã de cinema.

Petty, em comentários em seu site (www.tompetty.com), disse que a visão de Bogdanovich do filme prevaleceu apesar das diferenças dos dois.

- Você sabe, acho que não ganhei um argumento sequer durante as filmagens. Mas ele estava certo. O filme é divertido, e a história muito boa, eu acho - ele escreveu.