Mineração ilegal ameaça túmulos chineses da dinastia Qing

REUTERS

PEQUIM - Túmulos imperiais da dinastia Qing situados nas proximidades de Pequim e datando de mais de 300 anos atrás correm risco devido à mineração ilegal, informou a agência de notícias Xinhua.

Os Túmulos Orientais formam o maior complexo de mausoléu imperial bem conservado na China. O complexo abriga os restos mortais de 161 membros da família real da dinastia Qing, incluindo imperadores, imperatrizes e concubinas reais.

Em 2000 o complexo foi incluído no rol dos sítios que integram o patrimônio cultural mundial.

Mas os túmulos ficam no sopé de uma montanha na província de Hebei, 125 quilômetros a leste de Pequim, uma região rica em minério de ferro.

- A mineração ilegal começou há dois anos, com escavações que chegam a 50 a 80 metros de profundidade-, disse um morador da região, segundo a Xinhua.

- A noite reverbera com o som de explosões vindas de dentro das minas, e o minério de ferro é tirado durante o dia. As janelas das casas vizinhas foram quebradas pelas explosões violentas-.

De acordo com a agência, um mineiro teria dito que a produção diária de minério de ferro no local chega a 700 toneladas. O minério de ferro é usado na produção de aço.

Ainda segundo o mineiro, o minério de ferro local é vendido a 220 yuans (29 dólares) a tonelada, e o lucro líquido de cada mina pode chegar a entre 150 mil e 220 mil yuans por dia.

- Os Túmulos Orientais, em sua maioria, são construções de madeira, que sofrem risco de incêndio. Alguns túmulos de alvenaria, instalações e obras de arte estão expostos ao ar livre, de modo que podem se deteriorar facilmente. A mineração agrava os danos causados aos Túmulos Orientais-, disse uma fonte não identificada.

A lei chinesa de proteção do patrimônio cultural nacional proíbe explosões, mineração ou escavações perto de áreas protegidas.

No ano passado o órgão máximo de planejamento da China ordenou o fechamento de muitas das pequenas siderúrgicas de Hebei, que estavam causando poluição e prejudicando as fontes de água. Hebei produz um quinto do aço da China.

Um líder de povoado disse que os proprietários de minas ilegais na área dos Túmulos Orientais têm uma grande rede de contatos.

- A mineração ilegal foi interrompida durante uma inspeção da área e retomada após o término da fiscalização-, disse ele.