Atriz Daryl Hannah se apaixona pelo ativismo

REUTERS

CINGAPURA - Depois de uma carreira em que ficou famosa por representar sereias e andróides, a atriz de Hollywood Daryl Hannah quer tornar-se ativista em tempo integral, fazendo campanhas em favor do meio ambiente e contra a escravidão.

- É essa minha paixão real - disse ela em entrevista.

- Estou apaixonada pela oportunidade de ver o estilo de vida das pessoas mudar - acrscentou.

Hannah vive nas Montanhas Rochosas sem estar ligada à rede elétrica, usando energia solar e andando num carro movido a biodiesel feito de óleo de cozinha reciclado.

- Não vou a um posto de gasolina em sete anos, e isso é fantástico - disse ela, depois de falar numa cúpula de negócios verdes em Cingapura e de representar o ex-vice-presidente americano Al Gore na recepção de um prêmio ambiental das Nações Unidas.

Conhecida principalmente por seus papéis em filmes como 'Blade Runner -- O Caçador de Andróides', 'Splash -- Uma Sereia em Minha Vida' e 'Kill Bill', Hannah disse que, depois do documentário 'Uma Verdade Inconveniente', de Al Gore, sobre as mudanças climáticas, o que é preciso é buscar soluções.

- O problema mais urgente do momento é a crise do aquecimento global - disse ela, acrescentando que também está editando um documentário sobre escravidão que espera terminar em alguns meses.

Com o cantor country Willie Nelson e os produtores de biodiesel Bob e Kelly King, Daryl Hannah ajudou a criar a Aliança de Biocombustíveis Sustentáveis, juntando ativistas e cientistas para dar aos consumidores uma orientação melhor sobre os combustíveis limpos. A aliança quer ver critérios rígidos para o biodiesel sejam adotados pelo maior consumidor mundial de combustível até setembro, apoiados por verificações na cadeia de fornecimento que creditem empresas vistas como produtoras de combustíveis verdes.

- Quero biocombustíveis que sejam cultivados e produzidos de maneira sustentável - disse Hannah.

- Eu não compraria biodiesel feito de azeite de palma ou de animais - concluiu.

A Malásia e a Indonésia, no sudeste asiático, estão transformando quantidades cada vez maiores de azeite de palma em matéria-prima para o biodiesel, na medida em que os governos tornam obrigatório o uso de biocombustível para reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa por motores, e para aumentar a segurança energética dos países.

Mas ambientalistas dizem que a floresta tropical vem sendo cortada e queimada para dar lugar a plantações de soja e palmas, gerando emissões de gás e matando a fauna, enquanto o uso de milho e outros grãos para a produção de etanol vem elevando os preços dos alimentos. Astros de Hollywood como Leonardo Di Caprio também vêm se envolvendo com causas verdes, mas Hannah disse que não se importa se as pessoas falam com desprezo sobre celebridades que aderem às causas da moda, desde que essas celebridades consigam transmitir a mensagem ambiental.