Jornal do Brasil

Cultura

Jair Naves apresenta músicas do novo álbum hoje em Botafogo

Jornal do Brasil MÔNICA LOUREIRO, monica.loureiro@jb.com.br

O cantor compositor Jair Naves faz show hoje (23/09), às 19h30, na Audio Rebel, em Botafogo. Ele aproveita para apresentar canções inéditas que estarão no próximo disco, com previsão de lançamento para início de 2019. "Serão duas músicas novas diferentes em cada show que faremos nas próximas três semanas. Mais do que isso, creio que seria muita informação nova para o público. Esses shows foram pensados como uma espécie de teste para esse material que estamos finalizando. Estou curioso para ver qual será a reação", explica Jair, confidenciando que as de hoje estão entre as preferidas dele. "Uma delas será o primeiro single, que sai ainda esse ano", avisa. Entre as cantadas de cor pelo público, estão no roteiro "Pronto para morrer (O poder de uma mentira dita mil vezes)", "Covil de cobras", "Silenciosa", "A meu ver", "Araguari I" e outras.

O disco anterior, "Trovões a me atingir", é de 2015, mas para quem pensa que ele esteve parado nesse período, se engana. Fez muitos shows solo, outros que marcaram o retorno da banda Ludovic, e conheceu a americana Britt Harris. Com ela, a afinidade foi tanta que, além de terem se tornado um casal, criaram o duo NavesHarris que lançou, há poucos meses, o disco "A flash of feeling".

Macaque in the trees
Jair Naves: prioridade é o disco solo (Foto: Meredith Adelaide)

As mudanças para Jair também foram geográficas. Nascido em Brasília, com a maior parte da vida passada em São Paulo, ele mora atualmente nos Estados Unidos com Britt. Com isso, teve que se adaptar para dar prosseguimento ao seu novo disco. "A pré-produção começou em julho do ano passado. Quando soube que teria que me mudar, acelerei o ritmo e começamos a gravar em novembro. Depois, vim para cá em janeiro e abril justamente para dar continuidade às gravações. Por fim, voltei agora em setembro para finalizar a mixagem, que está mais da metade pronta. Preciso apenas refazer a voz de uma música para a qual eu reescrevi a letra", conta.

A vida num novo país certamente transparecerá no novo trabalho. "Creio que esse novo dia a dia influenciou bastante o conteúdo das letras, mais do que qualquer coisa. Pelo menos na minha experiência, uma vez que você tenta estabelecer uma vida fora do país, você se vê mais brasileiro do que nunca. Então, talvez esse disco acabe sendo menos introspectivo do que os outros, no sentido que traz uma reflexão maior sobre origem como identidade de um indivíduo", afirma. Sonoramente, Jair acredita que assimilou diferentes abordagens na hora de fazer música: "Creio que essa nova minha fase me expôs a muita coisa que era inédita para mim. Acredito que cheguei para esse álbum livre de algumas amarras e limitações que eu tinha no passado".

Diferente da última apresentaçãonum formato voz e guitarra na Audio Rebel, há mais de um ano, Jair agora vem acompanhado de Renato Ribeiro (guitarra), Rob Ashtoffen (baixo) e Lucas Melo (bateria), que participam também do disco. "A importância dos três para esse álbum é inestimável. Os arranjos foram desenvolvidos com eles como banda base. Fico feliz de ter um time tão talentoso comigo", diz.

Daqui em diante, Jair deixa claro que vai se dedicar à finalização e ao lançamento do seu terceiro álbum. Sobre o duo com Britt, a ideia é vir ao Brasil em janeiro para lançar "A flash of feeling" no formato físico e talvez fazer algumas apresentações. "É um disco que está no começo da sua jornada. Estamos tentando adentrar o mercado independente americano, o que obviamente é um desafio gigante. Devemos começar a fazer shows durante o inverno norte-americano", conta.

Já sobre uma nova reunião do Ludovic, não há planos. "Nem sei se a história do Ludovic vai continuar ou não, talvez tenha sido o fechamento que a gente precisava para cada um poder seguir em frente com suas vidas. A turnê de reunião foi um acontecimento muito importante, me trouxe um retorno emocional dos maiores, mas deixei minha carreira solo de lado por uns bons anos para me dedicar a isso. Agora, o momento é outro", afirma, ressaltando que a prioridade é o disco solo e que tudo vai se desenvolver a partir dele. "No que sobrar de tempo, pretendo continuar trabalhando no NavesHarris, que certamente está entre as coisas mais bonitas que eu já fiz na vida", diz, de forma terna.

Serviço

Jair Naves - Audio Rebel (R. Visconde de Silva, 55 - Botafogo; Tel.: 3435-2692). Hoje (23/9), às 19h30. R$20



Recomendadas para você