Jornal do Brasil

Cultura

A poética do deslocamento: confira crítica de 'Salto no vazio'

Jornal do Brasil RODRIGO FONSECA *, Especial JB

Narrativa epistolar, construída a partir de 15 cartas de amor que sintetizam o périplo afetivo de uma mulher enamorada, “Salto no vazio” se estrutura na telona como um atlas colorido. A lógica de montagem elaborada pelo editor Christian Caselli (ícone do cinema autoral carioca, diretor de curtas pautados pela subversão das caretices audiovisuais), com montagens adicionais de Marcelo Brandão e Terêncio Porto, funde mapas, fotos e vídeos numa épica de andanças pelo mundo.

Estamos diante de uma aventura que traduz o deslocamento como arte, evocando um parentesco indireto com “Viajo porque preciso, volto porque te amo”, de Marcelo Gomes e Karim Aïnouz. Este mapa mundi, que passeia por Nova York, Berlim, Praga e outros portos, usa um balé contemporâneo como respiro, feito uma vírgula lúdica numa prosa recheada de feitos. Quem dança é uma bailarina só, Patricia Niedermeier, coautora do roteiro e codiretora. Mas quando ela entra em cena, com seu rico ferramental dramático, a solidão de seu corpo em movimento ganha um tom de lirismo. É dela também a voz que nos conta o fiapo de trama deste longa-metragem.

Há um enredo que costura o fluxo de imagens, vinhetas e retratos: nele, uma cineasta prepara um filme sobre um cartógrafo. Esse ser fictício inventa os lugares que mapeia. Por isso, para a diretora, viajar é fundamental: correr o planeta é uma forma de ampliar a paleta de cores da imaginação. Mas há algo que ancora essa realizadora no Real: uma paixão, traduzida nos minutos iniciais do longa por um beijo. Patricia enlaça Cavi Borges, seu codiretor e companheiro de vida, num afago que serve de norte: temos aqui uma love story, que passeia pelas artes plásticas (em citações a Yves Klein) e pela literatura (numa comovente visita à casa onde Franz Kafka nasceu), misturando os verbos “criar” e “amar” como súmula de felicidade.

* especial para o JB

______________________________

SALTO NO VAZIO: *** (Bom)

Cotações: o Péssimo; * Ruim; ** Regular; *** Bom; **** Muito Bom



Recomendadas para você