Bons filmes ‘noir’ no À La Carte e HBO Max

.

...
Credit......

O HBO Max está com alguns filmes ‘noir’ imperdíveis em seu catálogo. Títulos como “O Falcão Maltês” (“The Maltese Falcon”, 1941), também conhecido no Brasil como “Relíquia Macabra”, “Casablanca” (1942), um dos melhores roteiros já escritos, ambos com Humphrey Bogart, e “Fuga do Passado” (“Out of the Past”, 1947), com Robert Mitchum, estão lá, em cópias cristalinas. Mas, para acha-los, é preciso procurar no A-Z dos filmes, não estão em destaque.

Produzidos pela Warner, principal estúdio a investir no gênero - do qual foi pioneiro -, o estilo ‘noir’ é fortemente influenciado pelo expressionismo alemão, quando diversos diretores germanos emigraram para os Estados Unidos levando as suas técnicas de filmagem. Dentre esses recursos, destaca-se o uso da luz como elemento para ressaltar traços psicológicos dos personagens, criar sombras e aumentar a tensão dramática, por exemplo. Inclusive, o termo ‘noir’ (preto, em francês) faz referência direta a essa tendência sombria predominante na linguagem estética desses filmes. Outros elementos comuns do cinema ‘noir’ são personagens ambíguos ou com segredos do passado, crimes passionais, detetives, mulheres malvadas, desconfiança e traição. Mas nos EUA o estilo surgiu por pura conveniência (economia em tempos de guerra), e o termo foi cunhado pelos críticos franceses na revista “Cahiers du Cinema”.

Macaque in the trees
A Morte num Beijo: um noir sexy com leve pegada sci-fi (Foto: divulgação)

Um dos títulos mais conhecidos do gênero, “Laura” (1944), que é da Fox, está no streaming À La Carte. Dirigido por Otto Preminger, o filme (que concorreu a cinco Oscars) tem no papel-título a bela Gene Tierney, Dana Andrews e Vincent Price (num papel diferente do seu habitual). A trama: o detetive Mark McPherson (Andrews) investiga o assassinato de Laura Hunt, que foi encontrada morta em seu apartamento logo no começo do filme. Então, uma noite, no meio das investigações, um acontecimento estarrecedor acaba virando todo o caso pelo avesso (como acontece na maioria dos filmes ‘noir’). O que será?

Outros ótimos ‘noir’ que estão no À La Carte são: “A Morte Num Beijo” (“Kiss me Deadly”, 1955) e “Os Assassinos” (“The Killers”, 1946), que também começa com o protagonista morto -- e marcou a estreia de Burt Lancaster no cinema. A femme fatale deste é a deslumbrante Ava Gardner. Todo contado em flashbacks (uma novidade narrativa na época), mostra o planejamento de um grande roubo. O roteiro é adaptado de livro de Ernest Hemingway. Já “Kiss me Deadly” é um raro exemplar ‘noir’ com traços de sci-fi. Envolve um artefato misterioso e uma mulher idem. Caso para o famoso detetive Mike Hammer (que já teve várias séries de TV) resolver. É muito bom.

Macaque in the trees
O Falcão Maltês: o quintessencial film noir, com Bogart (Foto: divulgação)

Em comum, além da estética visual, os filmes ‘noir’ têm diálogos rápidos, muito bem escritos (frases lapidares de fazer a gente querer anota-las), cheios de nuances, sacadas argutas e segundas leituras. Além de todos fumarem o tempo todo. É o tipo de filme que o espectador precisa estar bem ligado na trama e nos detalhes, para investigar junto com o detetive. Muito diferente do cinema atual, onde o que importa é o efeito especial e a piada de peido. Aqui, piscou, perdeu.
O final é sempre surpreendente.

 

STREAMINGS+

Macaque in the trees
Big Sky: série que chega junto com a entrada do Star+ no Brasil (Foto: divulgação)

* Criada por Hagai Levi (de “In Treatment”), a minissérie de cinco episódios da HBO, “Scenes From a Marriage”, estreia no domingo, 12 de setembro. Esta adaptação moderna da série e filme de Ingmar Bergman (“Cenas de um Casamento”) é estrelada por Oscar Isaac e Jessica Chastain.

* O premiado documentário “Partida”, de Caco Ciocler, já está disponível na Amazon Prime Video. Após boa carreira em festivais internacionais, a estreia em TVOD, a exibição no Canal Brasil e em plataformas como CineSescDigital.

* Com a estreia no Brasil do Star+, novo serviço de streaming da Disney, no dia 31 de agosto, o público brasileiro poderá conferir “Love, Victor”, que já tem milhares de fãs ao redor do mundo.

* Também a partir de 31 de agosto, no Star+, estreia a série “Big Sky”, sobre Cassie Dewell (Kylie Bunbury), a detetive particular que se junta à ex-policial Jenny Hoyt (Katheryn Winnick) para procurar duas irmãs que foram sequestradas por um motorista de caminhão na remota Montana/EUA. Quando descobrem que não são as únicas meninas que desapareceram na área, elas devem correr contra o relógio para parar o assassino antes que ele leve outra vítima. criada por David E. Kelley (“Big Shot”).

* “+Amor” é uma série documental que busca descobrir, ao longo de oito episódios, respostas para as questões do amor nos dias de hoje. A série é estrelada pelo falecido psiquiatra Flávio Gikovate, que foi pioneiro no Brasil em publicações sobre amor e sexualidade. É uma produção da Catalisadora Audiovisual, com direção dos irmãos Fernando e Paulo Schultz, e já foi disponibilizado no YouTube, basta procurar pelo nome.

* Itaipava, em Petrópolis, foi o local escolhido para sediar as gravações da série independente “Represália”. A produção, que tem Rodolfo Medeiros à frente da direção, conta com o ator Marcus Tardin, como protagonista, numa trama que reúne drama, crimes e muita ação, a partir do sequestro da família de um deputado corrupto, numa tentativa de vingança.



...
A Morte num Beijo: um noir sexy com leve pegada sci-fi
O Falcão Maltês: o quintessencial film noir, com Bogart
Big Sky: série que chega junto com a entrada do Star+ no Brasil