Globoplay: no ringue contra os gigantes

.

...
Credit......

Por conta de uma assinatura gratuita, por três meses, que ganhei ao adquirir um Roku Express no final do ano passado, dei uma boa olhada no catálogo do Globoplay, o maior serviço de streaming nacional que, por enquanto, ainda está se preparando para a concorrência. Tanto que se aliou ao Roku, cujo controle remoto do device já traz um atalho para o aplicativo, daí essa promoção. Contudo, o app Globoplay ainda não está em todos os aparelhos de streaming. No Fire Stick, do Amazon, por exemplo, ainda não tem. E nas SmarTVs LG e Samsung mais antigas, também não (só nas mais novas).

O Globoplay serve bem a quem aprecia as produções Globo: tem novelas (uma centena delas, de várias épocas, mas não tão antigas), programas de humor (do ‘Zorra’ ao ‘Tá no ar’) e variedades (de Faustão aos encontros com Fatima Bernardes), e também realities (BBB e ‘The Voice’), esportes e jornalismo (acesso a edições anteriores do ‘Fantástico’, do talk show do Pedro Bial, clips do ‘Globo Esporte’, por exemplo). Isso tudo no pacote básico. Na opção de teste grátis, dá para ver alguma coisa.

Recentemente, o Globoplay inseriu a opção ‘Canais Globo’. Assim, pagando-se um pouco mais, ganha-se acesso aos canais do lineup Globosat. Como Viva, GNT, Globonews etc. Só os canais Combate e Première (que são PPV) não estão liberados, precisam ser assinados à parte. É uma boa opção para quem está se ‘desplugando’ do cabo, mas não quer ficar sem seus canais favoritos. Boa sacada.

No meu período de experiencia, tenho visto documentários e filmes nacionais antigos. Como o sensacional ‘Todas as mulheres do mundo’, de Domingos de Oliveira, e os clássicos ‘Rio 40 graus’ e ‘Rio zona norte’, de Nelson Pereira dos Santos. Na área dos documentários, é imperdível o sobre a fotógrafa Vivien Meier, que só teve seu trabalho descoberto, por acaso, num leilão, depois de morta; os quatro episódios de ‘Punk’ (o mais completo documento sobre o punk rock já feito) e ‘Supermensch’, sobre Shep Gordon, um cara do qual você nunca ouviu falar, mas que empresariou deus e o mundo, do rock aos chefs celebridades. E que ficou vivo para contar. No fim, é bom ter um canal com bom conteúdo local. Vamos ver o que a Globoplay reserva para este ano. Vem aí, o HBO Max, para engrossar ainda mais a concorrência.

R.U.G.I.D.O.S

O Petra Belas Artes À LA CARTE, a plataforma de streaming do Cine Petra Belas Artes de São Paulo, acaba de chegar à Roku. A partir de agora, os cinéfilos que possuem dispositivos Roku terão acesso a todo o acervo disponível na plataforma.

* O canal Curta! reforça sua parceria com a emissora ARTE France - braço francês do consórcio ARTE (Association Relative à la Télévision Européenne) e traz ao Brasil produções exclusivas e inéditas que somam 15 horas de programação. Com o novo acordo, as diferentes janelas do Curta! passam a contar com mais um pacote repleto de documentários e séries.

* A HBO anuncia a série documental ‘Transamazônica, uma estrada para o passado’. Com direção de Jorge Bodanzky e Fabiano Maciel, a produção chega ao canal HBO MUNDI em 11 de fevereiro, às 21h. Resultado de uma coprodução com a Ocean Films, a série narra, em seis episódios, a história da construção da rodovia, e mostra o atual estado de conservação do projeto que marcou a paisagem e a memória do Brasil.

* O Amazon Prime Video anunciou os direitos mundiais exclusivos do thriller psicológico Cruel Summer. Do estúdio independente Entertainment One (eOne), juntamente com as produtoras da Iron Ocean Productions, Jessica Biel e Michelle Purple. A série será lançada no Prime Video, após sua estreia no Freeform dos Estados Unidos, ainda este ano.