Saúde & Alimentação

Por Wilson Rondó Júnior

[email protected]

SAÚDE E ALIMENTAÇÃO

Coriolus versicolor (Trametes versicolor)

Publicado em 15/01/2024 às 11:42

Alterado em 15/01/2024 às 11:42

O extrato de cogumelo mais estudado em todo o mundo é, sem dúvida alguma, o Coriolus versicolor. Uma das drogas anticâncer mais conhecidas em todo o mundo deriva deste cogumelo.

Mais de 400 estudos já foram publicados, que demonstram as significantes propriedades imuno-moduladoras do Coriolus versicolor, tanto em indivíduos saudáveis, como os comprometidos com condições crônicas.

É especialmente conhecido no Japão e China, com extensa história de uso tanto na tradicional como na prática convencional moderna. Encontrado também nos Estados Unidos e nas florestas temperadas de todo o mundo.

Cresce facilmente em troncos mortos de várias árvores, em especial partes da madeira mais agredida.
Coriolus versicolor tem uma superfície única, macia e aveludada que é colorida em tonalidades variadas de sombra marrom ou cinza, com padrão distinto de faixas escuras e claras.

Conhecido também como “rabo de peru” (Turkey tail), pelo seu aspecto, ou como Trametes versicolor.
Benefícios: No Japão é considerado um remédio popular anticâncer, e na medicina tradicional chinesa é usado para tratar infecções pulmonares, hepatite e câncer.

Contém alta concentração de antioxidantes.

Melhora a função imunológica por estimular a produção de citoquinas, o que ajuda a fornecer células natural killer (parte inata do sistema imunológico, a sua primeira linha de defesa) e outras funções de estímulo imunológico.

Cauda de peru contém um componente especial, chamado de polissacarídeo-K (PSK), que estimula o sistema imune, especialmente no combate ao câncer. PSK é tão efetivo que foi aprovado como droga anticâncer no Japão.

Aumenta a sobrevida de pessoas com câncer e em especial, no câncer gástrico.

Pelos seus componentes benéficos, é usado concomitante aos tratamentos tradicionais contra o câncer, como quimioterapias. Além disso, aumenta a eficiência das medicações quimioterápicas.

Quando consumido por longos períodos, os seus beta-glucanas mantêm o nosso sistema imunológico saudável e ativo.

Constituintes ativos: proteína ligada a polissacarídeo (beta 1, 4 glucana como cadeia principal, beta 1,3 glucana, beta 1, 6 e aminoácidos).

Uso clinico: tratamento adjunto em câncer de esôfago, pulmão, estômago, mama e colón.

Usado como preventivo de efeitos colaterais e imunossupressão de quimioterapia.

Infecções (respiratória, urinária e trato digestivo), hepatite B e outros problemas hepáticos, HIV, fraqueza geral do sistema imunológico e micose.

Dosagem: 1.000 – 4.000mg/dia em água quente, contendo extrato de no mínimo 20-30% de polissacarídeos (beta glucana).

Tome 1 a 4 capsulas de 400 mg 2x/ dia, de manhã e à noite, de estômago vazio.

Perfil de segurança: Extremamente seguro. Deve ser evitado em pacientes com órgãos transplantados usando agentes imunossupressores.


Referências bibliográficas:

- Immunology Studies. 1984; 25:62-77
- International Journal of Medicinal Mushrooms, 2004; 6(3),253-261
- Bensky, D., et al. Materia Medica of Chinese Herbal Medicine. Eastland Press, Seattle, 1993, pp. 338-39
- Chang, H. M. and P. But. Pharmacology and Applications of Chinese Materia Medica. Vol.1. Singapore: World Scientific, 1986
- Alexopoulos, C. J. and C. W. Mims. Introductory Mycology. Wiley, 1979, p.10
- Hobbs, C. Medicinal Mushrooms. Loveland, CO: Interweave Press INC., 1996, p.110


Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357

Tags: