Quais os melhores peixes para se consumir no mundo moderno?

...

...
Credit......

Hoje, a imensa maioria dos peixes contém produtos químicos tóxicos que podem comprometer a sua saúde. Quanto maior o peixe, maior a quantidade de metais tóxicos, especialmente o mercúrio. Isso ocorre pois são os que mais têm expectativa de vida e se alimentam dos peixes menores.

Com isso, a somatória de tóxicos aumenta muito. Já os pequenos peixes não conseguem reter o mercúrio, pois além de viver menos, têm um tamanho menor. Agora veja os dois peixes mais recomendáveis pelos motivos acima e pela riqueza de nutrientes:

 

Anchova

Peixe oleoso abundante nos oceanos Índico, Pacífico e Atlântico. Viaja em cardumes, tornando-se presa fácil para os pescadores. Era usado pela civilização romana na confecção de um peixe fermentado à base de anchovas, salmouras e ervas aromáticas. Por ter sabor forte, normalmente se usava como um condimento ou complemento de pratos.

Hoje essa característica de sabor intenso acaba limitando seu consumo, apesar de ter boas quantidades de ômega-3, vitaminas e minerais, em especial ferro, fósforo e vitamina K.

 

Sardinha

Encontrada nos oceanos Atlântico, Pacífico, Índico e Mediterrâneo, onde se encontra em maior abundância – tanto é que recebe o nome da ilha Sardenha. Existem 21 tipos diferentes de sardinha, sendo as mais conhecidas as Sardina, Sardinella, Sardinops e Dussumieria.

Riquíssimas em ômega-3, B12, cálcio, potássio e proteínas. Foi um dos primeiros alimentos enlatados, usada pelos soldados de Napoleão em seus longos meses de campanha, no século 18. Hoje é um dos alimentos básicos mais apreciados na cozinha.

 

Benefícios para a saúde das sardinhas e anchovas

Além de apresentar baixos níveis de mercúrio, a sardinha é repleta de benefícios:

1. Nutricionais
•Ótima concentração de vitaminas, como B2, B3, B12 e D.
•Minerais, como selênio, cálcio, cobre e fósforo.
•Ácidos graxos essenciais ômega 3.
•Rica em proteínas e colina.

2. Auxilia na redução do risco de doenças cardíacas, pois o ômega 3 promove:
•Redução do colesterol ruim LDL, melhorando o perfil lipídico.
•Diminuição da formação de coágulos e trombose.
•Ação anti-inflamatória e antioxidante.
•Auxílio na redução da pressão arterial.

3. Saúde oftálmica
•Reduz o risco de degeneração macular.

4. Ação imunológica
•Aumenta o número de células imunológicas.

5. Saúde óssea
•A presença de altas concentrações de cálcio e fósforo pode ajudar no aumento da densidade e crescimento ósseo.

Portanto, estes peixes são uma ótima opção para se evitar a abundância de alimentos processados ou contaminados com mercúrio. Outra opção, porém, bem mais cara, seria o salmão selvagem do Alasca, pois também contém baixo teor de mercúrio. Supersaúde!

 

_______

 

Referências bibliográficas:
•FoodB, Anchovy
•Serious Eats, Small Fish, Big Bite: All About Anchovies, March 12, 2019
•Cleveland Clinic, 3 Healthiest (and Worst) Fish For Your Health, May 18, 2020
•USDA Food Data Central, Fish, sardine, Atlantic, canned in oil, drained solids with bone
•USDA Food Data Central, Fish, anchovy, European, canned in oil, drained solids
•IOSR Journal of Dental and Medical Sciences (IOSR-JDMS), Volume 17, Issue 3 Ver.9 March. (2018), PP 28-33
•Paleo Leap, Paleo Foods: Sardines
•Am J Clin Nutr September 1991
•Future Sci OA. 2017 Nov; 3(4): FSO236
•J Res Pharm Pract. 2015 Jul-Sep; 4(3): 135–141
•Nutrients. 2016 Nov; 8(11): 743..
•J. Nutr. July 1, 1997, vol. 127 no. 7 1388-1394
•Int J Environ Res Public Health. 2009 Jun; 6(6): 1894–1916

 

Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais