O seu melhor combustível cerebral

.

...
Credit......

A maior preocupação das pessoas nesse mundo moderno não é câncer nem doença cardiovascular, mas as perdas cognitivas, como a Doença de Alzheimer. A boa notícia é que um estudo publicado no Journal of Alzheimer's Disease mostrou o impacto direto dos alimentos que comemos na nossa acuidade cognitiva a longo prazo. Ele revelou que dos 49 alimentos mais protetores para a saúde mental, entre frutas e vegetais, peixe, carne, café e vinho, o queijo era "disparado", o mais protetor.

Os indivíduos que comiam queijo diariamente apresentaram melhores resultados nas avaliações, enquanto o consumo de vinho tinto também teve um efeito favorável. Quando você consome queijo saudável, obtém gorduras, proteínas, vitaminas, minerais e aminoácidos valiosos que protegem o cérebro e a saúde em geral, garantindo uma mente mais aguçada ao longo do tempo.
Mas para isso, entenda que é preciso saber qual o queijo mais saudável. Trata-se de produtos derivados de leite A2A2 de animal à pasto, se possível não pasteurizado.

Queijos naturais

São um produto simplesmente fermentado, feito com ingredientes básicos: leite, cultura-mãe, sal e coalho (enzima). Quando produzido a partir de leite cru de boa origem, os queijos naturais são livres de antibióticos, hormônios de crescimento, e riquíssimos em elementos fundamentais à saúde:

Proteínas e aminoácidos de alta qualidade.

Ômega 3 e gordura saturada de alta qualidade.

Ômega 3 e ômega 6 em proporções equilibradas (1:2), o que significa um combate mais efetivo à inflamação do organismo.

Maior concentração de CLA (ácido linoleico conjugado), um poderoso combatente do câncer e da obesidade.

Boa quantidade de vitaminas A, B2, B12, D, K2 e minerais, como cálcio, fósforo e zinco.

Queijos de leite cru têm sabor mais pronunciado e rico que os feitos com leite pasteurizado. É que a pasteurização destrói enzimas e bactérias boas que dão mais sabor aos queijos. Mesmo intolerantes à lactose podem incluí-los na alimentação, pois a lactose é removida durante a produção.

Apresenta altos níveis de fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), que está envolvido no crescimento e na sobrevivência de células nervosas. Está associado à inibição de demência, Doença de Alzheimer, Parkinson, Huntington e esquizofrenia.

Contém lactopeptídeos que inibem a monoamina oxidase-B (MAO-B), um biomarcador de neuroinflamação em doenças neurodegenerativas.

Além disso, esses queijos também podem ajudar a prevenir doenças crônicas, que mesmo fora do cérebro indiretamente agravam problemas cerebrais, síndrome metabólica, doença cardiovascular, hipertensão e diabetes tipo 2.

Então, aproveite um bom queijo e Supersaúde!

_______

Referências bibliográficas:
•Alzheimer's Association. March 11, 2020
•Science Daily. Dec 10, 2020
•Journal of Alzheimer's Disease. 2020; 78 (3): 1245
•J Alzheimers Dis. 2020;78(3):1245-1257
•Arch Med Sci. 2015;11(6):1164-78
•Aging Dis. 2015;6(5):331-41
•Int J Mol Sci. 2019;20(2)
•J Biomed Sci. 2016;23:17
•Neurobiology of Aging. Dec 2018, Volume 72, Pages 23-31
•Science Direct, Monoamine Oxidase B
•Nutrients. Apr 2018; 10(4): 446
•The Journal of Nutrition. November 1, 2004: 134(11); 3100-3105
•Dairy Council of California
•BMJ Open Diabetes Research and Care. 2020;8:e000826
•Ann Intern Med. 2014;161(11):785-793
•British Journal of Nutrition. 2018;120(11)
•Eur J Nutr. Dec; 2017. 56(8):2565-2575
•British Journal of Nutrition. October 29, 2018

Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357