Mudanças do crocodilo

JB
Credit...JB

Qual é o uniforme básico do brasileiro? Em tempos normais, as peças indispensáveis no guarda-roupa masculino são a bermuda e a camisa polo. Ainda que camisetas e regatas façam parte do dia a dia, a polo é o símbolo do vestir mais arrumado, em geral uma escolha das mulheres para namorados, maridos, pais, avós, etc.

 

Macaque in the trees
René Lacoste e André Gillier, tenistas franceses que criaram a marca Lacoste (Foto: reprodução/ Enciclopédia da Moda)


A origem
Dois tenistas franceses, René Lacoste e André Gillier, inventaram a camisa pela necessidade de conforto, de lidar com o suor das partidas e ter uma espécie de uniforme esportivo. Desde 1933 a camisa de piquê com o jacaré aplicado (porque o René tinha um sorriso que lembrava o animal) virou um item desenvolvido em centenas de maneiras, tecidos, estilizações.

Macaque in the trees
Felipe Oliveira Baptista, o designer português que duplicou as vendas da marca (Foto: Wikipedia)

 

Mudanças
Só que além de muito cara, a polo Lacoste era sempre a mesma, apenas trocando as cores. Houve surtos de consumo: primeiro, foram as originais brancas, inventadas pelos tenistas. Nos anos 1960 a mania era a vermelha. No século 21, a preta predomina. E há derivadas de sucesso. Como as assinadas pela Mr. Cat, marca carioca que prima pelas belas cartelas de polos. Ou as listradas, da Tommy Hilfiger e o picapau que substitui o crocodilo, nos modelos da Reserva. Enfim, toda marca de roupa masculina tem uma proposta de polo.

Até que a própria marca original entendeu que precisava se adaptar aos tempos que exigiam nomes de prestígio por trás do jacaré. Em 2010 o português Felipe Oliveira Baptista assumiu o cargo de diretor de criação da casa. Trabalhou lá até 2018 e em oito anos duplicou o volume de negócios e finalmente inseriu a Lacoste no circuito fashion.

Macaque in the trees
Louise Trotter, atual diretora de criação da Lacoste (Foto: Wikipedia)

 

Atualização
Depois do Felipe Oliveira a empresa convocou Louise Trotter, saída da elegante grife inglesa Joseph. Além da inovação da criação por uma mulher, a Lacoste voltou atrás, revisou as peças icônicas e lançou a linha Twisting the Legacy (ou seja, distorcendo o legado). O que significa a reinvenção dos clássicos.
Os destaques são a Loop Polo, produzida por um processo de reutilização de matéria-prima de peças que encalharam. E a New Classic Polo, em algodão orgânico. Nos acessórios, o calçado Match Break fica com visual vintage.

Macaque in the trees
Peças da coleção Twisting the Legacy (Foto: divulgação Lacoste)

 

Reciclagem elegante
Reaproveitar tecidos, materiais orgânicos: esta desconstrução da herança da marca com o olhar de colecionador da Louise tem tudo a ver com estes novos tempos. “O resultado é um exercício dinâmico de upcycling que une o reaproveitamento de materiais, elementos vintage e a nova criação”, define a designer.

Macaque in the trees
Rapper MD Chefe canta e veste as camisas polo da Twisting the Legacy (Foto: divulgação Lacoste)

 

No Brasil a coleção Twisting the Legacy é lançada com o rapper MD Chefe, autor da letra de Rei Lacoste. As fotos foram feitas em um clube de campo de São Paulo. Conta o rapper “a minha relação com a Lacoste está totalmente relacionada ao meu estilo de vida, na verdade, de qualquer brasileiro, porque a gente tem esse apego com a marca".




Macaque in the trees
As cores da Polaroid fazem a base para a figura do crocodilo (Foto: Felipe Morozini/divulgação Lacoste)


Bem na foto
Outra coleção surgiu da parceria com a Polaroid, marca das câmeras instantâneas que começou por fornecer o colorido do próprio logo. O resultado insere o crocodilo da Lacoste nas camisas polo, vestidos de gola polo e camisas com listras largas, sempre em cores vibrantes. Na linha de acessórios destacam-se os tênis brancos com listras coloridas. Até fotos históricas da Lacoste aparecem nas polos oversized, moletons, calças e camisetas em looks athleisure.
A campanha global foi gravada em Marselha (França) com dançarinos e skatistas fotografados na Polaroid por Simon Schmitt. Por que Marselha? Porque era o destino de férias favorito do René Lacoste. No Brasil, Felipe Morozini clicou a MC Dricka e dançarinos no Minhocão, viaduto em Sâo Paulo

As coleções chegam em breve nas boutiques e na digital flagship da Lacoste.

N.o.t.i.n.h.a.s
Há sempre quem reclame dos termos da moda, que misturam inglês, francês, italiano ou são específicos sobre processos e materiais. Seguem alguns exemplos que apareceram neste texto:

Athleisure é o estilo inspirado nas roupas de exercícios, de atletas, com o jeito street, visto nas ruas. Diferente do activewear, que é feito em materiais e formas para uso nas academias e esportes. Mas também tem sido usado fora dos treinos;

Oversized: tamanho maior do que o normal. Roupas que ficam largas ou longas, folgadas no corpo;

Piquê: malha com pontos com desenhos em profundidade, sutilmente perfurados;

Upcycling: nunca é demais explicar: é a palavra que designa o reuso de uma roupa ou de um material, transformando em outro ciclo de uso.

 



Iesa Rodrigues
René Lacoste e André Gillier, tenistas franceses que criaram a marca Lacoste
Felipe Oliveira Baptista, o designer português que duplicou as vendas da marca
Louise Trotter, atual diretora de criação da Lacoste
Peças da coleção Twisting the Legacy
Rapper MD Chefe canta e veste as camisas polo da Twisting the Legacy
As cores da Polaroid fazem a base para a figura do crocodilo


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais