Um ano sensual sugerido nas coleções internacionais

.

...
Credit......

Como seduzir uma clientela a ponto de vender alguma peça de roupa ou um acessório nesta fase de ficar em casa? Segundo os desfiles recém realizados em Paris e Milão, a sugestão é sensualizar. Pode estar um frio de rachar, nevascas abundantes, as vacinações em curso. Mas as cores alegres espantam o preto, que reina desde os anos 1990 como cor versátil, os suéteres se inspiram em tricôs antigos, escandinavos. Valem decotes, transparências e fendas, mas predominam comprimentos mais longos nos casacos, para abrigar dos ventos gélidos.

Macaque in the trees
A blusa branca com peitos por fora, por Daniel Roseberry, diretor de criação da Schiaparelli (Foto: Divulgação)

O conceito sensual chega ao exagero dos modelos com seios em relevo, por fora das peças. Nem a clássica blusa branca escapa deste surrealismo, em Schiaparelli. Como a Maison ficou famosa por criar vestidos com estampas de lagostas imensas, é coerente.
Aqui, seguem o que está ON, e o que pode até continuar no guarda-roupa, mas não significa inovar:

O que está ON

Macaque in the trees
Casaco longo, cáqui, sobre body preto, em Chanel (Foto: Divulgação)


- Casacões longos, como sobretudos.

Macaque in the trees
Suéter em estilo escandinavo, em tricô, em Chanel (Foto: Divulgação)


- Suéteres coloridas, em jacquards lembrando os anos 1970 ou os tradicionais modelos escandinavos

Macaque in the trees
Coletão com figuras frequentes nas peças de Fornasetti, em Louis Vuitton (Foto: Divulgação)


- Arte: influência sempre forte, como na referência às obras do Atelier Fornasetti, em Louis Vuitton, assinatura Nicolas Ghesquière. A Op Arte também influenciou marcas

Macaque in the trees
Calça e top cropped, exibindo pedaço do corpo, em Chanel (Foto: Divulgação)

- Corpo: sim, por baixo dos casacões há barriguinhas de fora! Seja por looks com tops cropped (curtos) e calças ou saias na cintura, seja por entalhes transparentes, com tules ou tecidos sintéticos mais quentinhos

Macaque in the trees
Macacão perfeito para proteção de contágios, em Balmain, por Olivier Roustaing (Foto: Divulgação)

-Pandemia: um enfoque meio pesado e consciente, na coleção toda em preto e branco em Valentino, ou a sugestão em material transparente, em Balmain, desfilado em um hangar desativado, junto a um avião da Air France

Macaque in the trees
A inspiração em contos de fadas incluiu a calça jeans, em Dior (Foto: Divulgação)


O jeans se mantém firme, em modelagens mais retas ou mais soltas.

O que sai das tendências
- Chega dos casacos fofinhos, acolchoados, em geral baratinhos, os doudounes, como dizem as francesas. São práticos e leves, mas carecem do aspecto sexy e rico sugerido nas coleções
. É bom quebrar a rigidez dos básicos suéteres pretos ou camelo, de gola alta
- O make dispensa o excesso de corretivos e contornos. Pelo menos nos rostos perfeitos das modelos...
- Mesmo com 20 graus negativos, evitar Sobreposições pesadas ou múltiplas. Além de engordar, ficam longe da sensualidade

 



A blusa branca com peitos por fora, por Daniel Roseberry, diretor de criação da Schiaparelli
Casaco longo, cáqui, sobre body preto, em Chanel
Suéter em estilo escandinavo, em tricô, em Chanel
Coletão com figuras frequentes nas peças de Fornasetti, em Louis Vuitton
Calça e top cropped, exibindo pedaço do corpo, em Chanel
Macacão perfeito para proteção de contágios, em Balmain, por Olivier Roustaing
A inspiração em contos de fadas incluiu a calça jeans, em Dior
...