Dicas do Aquiles

Por Aquiles Rique Reis

[email protected]

DICAS DO AQUILES

Um coletivo de responsa

Publicado em 30/12/2023 às 11:09

Alterado em 30/12/2023 às 11:09

Tratemos de Sopro, álbum coletivo dos ótimos instrumentistas, cantores e compositores Vicente Nucci, Vinicius Castro e Zé Motta, que se somaram ao arranjador Pedro Araújo (todos com menos de 40 anos) para realizar um CD exemplar.

Fala, Vicente! “Nós tínhamos este trabalho há alguns anos e no início de 2020 recebi uma mensagem do Vinicius, que morava em Portugal, perguntando se eu gostaria de levar o projeto adiante, com ele fazendo a produção e chamando o Pedro Araújo como arranjador. Confirmei que estaria disposto. Falamos com o Zé e entramos em 2020 com planos para produzir o álbum. E então... pandemia. Gravamos tudo remotamente, com os arranjos sendo ‘montados’ aos poucos por instrumentistas de diversas partes do mundo”. Meu Deus, que bela história de competência e resiliência.

Capa do CD Foto: reprodução

Sigamos: abrindo a tampa, “A Espera” vem com violino, violão e vocal aberto, num arranjo de Vicente Nucci. Já o arranjo instrumental tem a sonoridade dos sopros, que o pandeiro leva na pisada gostosa do baião.

Lenine participa de “Precipício”. A produção musical de Vinícius Castro dá ares épicos à composição. Logo Vicente Nucci e Zé Motta se achegam e conduzem o barco. Cabe aqui um aparte: os arranjos instrumentais são um dos pontos altos do trabalho. Impressiona a capacidade que tem Pedro Araújo de conceber soluções harmônicas e sonoras.

Noutra produção musical de Vinícius Castro, o arranjo soma ao violão as cordas da Orquestra Sinfônica Nacional de Praga, criando atmosfera propícia para que “Silêncio”* soe bonito na voz de Áurea Martins, que canta com Vicente Nucci e Zé Motta.

“Valsa Espelhada” tem participação especial de Claudio Nucci, pai de Vicente, que divide o canto com o filho e Zé Motta. O som da flauta em sol brilha em meio ao canto.

E vem Ilessi, outra grande cantora, ajuntar-se a Nucci e Motta para cantarem “Derradeira”. A intro com o trombone baixo é de alucinar. Os sopros somam seus poderes às vozes, ao baixo acústico e ao pandeiro. Suingue total.

Sopro é um disco que nos dá a certeza de que a música boa está aí pra quem quiser e puder ouvir. Sim, pra quem puder, pois nem sempre se consegue saber que há gente nova fazendo trabalhos que merecem e precisam ser conhecidos.

Aquiles Rique Reis
Nossos protetores nunca desistem de nós.

 

*

 

Ficha técnica:
composições: Vicente Nucci, Vinicius Castro e Zé Motta; produção musical: Vinicius Castro; arranjos: Pedro Araújo; arranjos vocais: Vicente Nucci; vozes: Vicente Nucci e Zé Motta; violão: Vinicius Castro; acordeom: Antônio Guerra; clarinete: Vicente Alexim; violino: Ayran Nicodemo; contrabaixo acústico: Itaiguara Brandão e Bruno Migliari; trompete e flugel: Jon-Paul Frappier; trombone, trombones baixo e barítono: Chris Ott; flauta, e piccolo: Marcelo Cebukin, Josh Plotner, Yuri Villar e Samuel da Silva; flauta em sol: Marcelo Cebukin; bateria: Adam Alesi; pandeiro e percussão: Mateus Xavier; mixagem: Gustavo Krebs; masterização: Carlos Freitas.

Tags: