Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Turista espacial

Milionário japonês será primeiro passageiro a dar volta na Lua

Jornal do Brasil

Hawthorne, califórnia - O milionário japonês Yusaku Maezawa, de 42 anos, será o primeiro passageiro a viajar para o espaço e dar uma volta na Lua pela SpaceX, empresa criada pelo sul-africano Elon Musk, que criou uma nova nave para a missão.

A identidade do empresário Yusaku Maezawa, fundador de um importante site de moda e colecionador de arte contemporânea, foi revelada ontem em cerimônia realizada na fábrica de foguetes da SpaceX em Hawthorne, na área metropolitana de Los Angeles.

Macaque in the trees
Projeção da espaçonave fabricada pela empresa SpaceX que levará Yusaku (Foto: Reprodução Twitter)

A previsão é de que a viagem ocorra por volta de 2023. Maezawa não irá sozinho ao espaço: ele terá a companhia de seis a oito artistas convidados pelo japonês. “Escolhi ir à Lua! Era meu sonho de infância”, comemorou o colecionador durante o evento.

Após ser apresentado a Musk, o turista espacial Maezawa explicou o convite. “Em 2023 vou chamar seis ou oito artistas, de todo o mundo, para que se unam a mim nesta missão à Lua. Terão que criar algo quando voltarem à Terra e suas obras inspirarão os sonhadores que vivem em nós”, disse ele.

Maezawa esclareceu que já pagou a reserva de todos os lugares no foguete SpaceX RGC que já está sendo construído. A espaçonave poderá transportar até cerca de 100 pessoas.

O preço das passagens não foi revelado, mas Elon Musk disse que o japonês “pagou muito”. Segundo ele, o valor representa uma parte considerável do desenvolvimento do projeto, que tem custo total calculado em US$ 5 bilhões.

Macaque in the trees
O milionário japonês Yusaku Maezawa, de 42 anos (Foto: David Mcnew/AFP)

Yusaku Maezawa é o criador da loja de roupas ZOZOTOWN. Ele tem uma fortuna avaliada em US$ 3 bilhões de dólares, segundo a revista especializada Forbes. O japonês explicou que admirava a SpaceX há algum tempo, principalmente desde fevereiro, após o lançamento bem sucedido do grande foguete Falcon.

Fundada em 2002, a SpaceX é uma empresa de sistemas aeroespaciais e de serviços de transporte espacial sediada em Hawthorne. Seu objetivo é reduzir os custos de transporte espacial e permitir a colonização de Marte.

Até agora, as únicas pessoas a se aproximarem da Lua foram americanos. Ao todo, 24 astronautas da Nasa, todos homens, viajaram à Lua durante a era das missões Apollo nas décadas de 1960 e 1970. Doze deles caminharam na superfície lunar.

A SpaceX descreveu a viagem como “um passo importante para facilitar o acesso para pessoas comuns que sonham viajar ao espaço”. Esta não é a primeira vez que Musk prometeu enviar turistas à Lua. No ano passado, ele disse que duas pessoas pagariam para orbitar a Lua em 2018, mas os planos não se concretizaram.

A viagem será realizada a bordo do Big Falcon Rocket (BFR), que até agora só foi mostrado em desenhos e imagens. A espaçonave foi anunciada em 2016 como o foguete mais poderoso já inventado, com mais potência do que o Saturn V Moon, que lançou as missões Apollo há cinco décadas. O chefe de operações da SpaceX, Gwynne Shotwell, disse que um primeiro voo de teste do BFR poderá ser realizado no ano que vem.

A forma da nave BFR é uma lembrança dos ônibus espaciais que levaram os astronautas ao espaço 135 vezes de 1981 a 2011. No ano passado, Musk disse em um congresso na Austrália que a meta era fazer uma viagem a Marte em 2022, que seria seguida por uma missão tripulada em 2024. Musk disse ainda que o sistema de lançamento poderá ser usado um dia para colonizar a Lua e Marte, tornando os humanos uma espécie “multiplanetária”.

A viagem à Lua da SpaceX promete ser muito superior aos planos de turismo espacial atualmente em andamento em outras companhias privadas. A Virgin Galactic, fundada pelo magnata britânico Richard Branson, e a companhia de foguetes Blue Origin, do fundador da Amazon, Jeff Bezos, estão trabalhando em viagens ao espaço que poderiam oferecer aos turistas uma experiência de microgravidade durante cerca de 10 minutos.

A viagem da Virgin custará cerca de US$ 250 mil, enquanto o valor da passagem da Blue Origin não foi revelado. Companhias russas e chinesas também estão trabalhando em planos de turismo espacial.

Musk, no entanto, ressaltou que os principais esforços da empresa continuaram voltados para o apoio às missões oficiais americanas. “A maior prioridade da SpaceX é e continuará sendo apoiar o voo espacial tripulado da Nasa e as missões de Segurança Nacional”, disse o empresário.



Recomendadas para você