Japoneses criam turbina eólica três vezes mais eficiente

Pesquisadores japoneses começaram a testar turbinas eólicas até três vezes mais potentes do que as usadas atualmente. O sistema "lentes de vento", da Universidade de Kyushu, traz um "aro" ao redor das hastes, que seria capaz de aumentar o fluxo de vento e fazer as hastes girarem mais rápido, resultando em maior produção de energia.

O acréscimo na velocidade do fluxo seria resultado de uma zona de pressão baixa, criada na parte posterior do difusor - indicação técnica do "aro" em volta das hastes. Em outras palavras, é como se a zona criada "puxasse" o vento, o que melhoraria a eficiência da geração de energia da turbina. A pesquisa foi coordenada pelo professor Yuji Ohya, do Instituto de Pesquisa de Mecânica Aplicada da universidade.

Além de gerar de duas a três vezes mais energia do que uma turbina convencional, o modelo da universidade japonesa também faz menos barulho e causa menos interferência em radares do tipo Doppler, além de ser mais segura, segundo os pesquisadores.

O ministério de tecnologia japonês patrocinou a instalação de unidades de teste no campus de Ito. Em março deste ano foram entregues os dois geradores de 70 quilowatts cada, instalados na parte noroeste da área, e outros dez, de cinco quilowatts, no ginásio poliesportivo e em outros locais. Além disso, foi construído um prédio de dois andares de 864 metros quadrados na parte oeste do campus, onde serão avaliados os dados dos testes. Anualmente, as unidades devem produzir cerca de 120 mil kWh.