Pais perdem espaço no uso de computadores nos lares brasileiros

Uma enquete online relizada entre os dias 5 e 8 de agosto pela Intel mapeou alguns dos principais usos e necessidades dos pais brasileiros em relação aos computadores. A pesquisa revelou que um grande número de pais trabalha com máquinas defasadas e que são compartilhadas com outros membros da família.

"Não raro, o pai fica em segundo plano para a utilização do computador da casa" explicou Cássio Tietê, Diretor de Marketing da Intel Brasil em comunicado à imprensa. Além disso, muitos estão utilizando máquinas que já não conseguem responder à altura as demandas atuais da internet nem mesmo realizar atividades de conveniência que tornam a vida mais simples, colaborativa e divertiva, nem mesmo rodar videos em alta definição e música", completa Tietê.

Comunicação, trabalho e lazer se dividem entre as principais atividades dos pais na frente dos computadores. Como muitas das máquinas são defasadas, o e-mail ainda é a tarefa mais comum, apontada por 36% como a atividade mais realizada. Os jogos casuais e mais simples, como o tradicional "Paciência", ainda são campeões entre os pais, mania entre 33% deles. 

A terceira atividade mais comum é o trabalho - cerca de 23% dos pais utilizam o computador primariamente como uma ferramenta de trabalho. Existem também os pais que utilizam o computador para "vigiar" os filhos em suas atividades online, como as redes sociais - comportamento apontado por cerca de 7% dos entrevistados.

Para 59% dos entrevistados, o computador utilizado pelos pais dentro do lar tem tecnologia considerada antiga. Muitos ainda estão em seu primeiro computador, um desktop, já com vários anos de uso e que nem sempre funciona com a velocidade e a eficiência que os pais gostariam.

Apenas 19% deles se consideram atualizados no quesito computadores, contando com máquinas de última geração e que são constantemente atualizadas, possibilitando aos pais acessar recursos mais modernos, como edição de vídeos e jogos de última geração. Já 13% dos pais não desgrudam do notebook, usando o computador como uma ferramenta pessoal e de forma plena.

A necessidade urgente de um novo computador para o pai de família foi apontada por quase 45% dos entrevistados. Neste grupo, para 20% dos pais identificados um computador novo significa liberdade: eles não aguentam mais ter que dividir a máquina e ficarem no fim da fila do uso do computador. 15% dos entrevistados também indicaram que o ganho de eficiência no trabalho, conseguir terminar uma tarefa de modo mais rápido, é um dos principais fatores que levam os pais a desejarem um novo computador.

Para 56% dos entrevistados, um computador novo significa não somente mais eficiência nas atividades do dia-a-dia, mas também novas possibilidades: para estes pais, ganhar um novo computador seria um incentivo para aprender mais sobre a máquina e explorar novas ferramentas e recursos oferecidos pelo mundo digital. A máquina antiga é um limitador que impede que os pais mergulhem de verdade na vida online.

"São muitos os pais que poderiam explorar mais benefícios da internet e da vida digital, visualmente inteligente, tendo um equipamento com os recursos mais modernos e a velocidade necessária", disse Cássio Tietê. "Esse atraso tecnológico pode ser desestimulante e impedir uma maior inclusão no mundo digital. Acreditamos que o Dia dos Pais seja uma oportunidade perfeita para que os filhos deem aos pais máquinas com tecnologias mais modernas e usufruam os recursos de comunicação avançada."