Módulo Leonardo é acoplado de forma permanente à ISS

O módulo de logística multifuncional Leonardo, levado pelo ônibus espacial Discovery, foi acoplado de forma permanente à Estação Espacial Internacional (ISS), anunciou a Nasa em um comunicado.

Pesando 12,8 toneladas, o módulo Leonardo foi retirado do compartimento de carga do Discovery com a ajuda do braço mecânico da ISS, com mais de 17 metros de comprimento, para ser delicadamente colocado e preso sob o segmento Unity, primeiro módulo americano da estação orbital, às 15H05 GMT, informou a agência espacial americana. A operação durou aproximadamente 90 minutos.

O braço mecânico Canadarm2, contribuição do Canadá, foi manipulado por especialistas da tripulação do Discovery, Mike Baratt e Nicole Stott.

Dois astronautas da tripulação do Discovery fizeram na segunda-feira a primeira das duas saídas orbitais previstas.

Os dois conseguiram concluir sem problemas as tarefas programadas durante saída de seis horas e 34 minutos, o tempo previsto inicialmente.

A Nasa também anunciou na segunda-feira que a missão do Discovery na ISS havia sido prorrogada em um dia, como já tinha sido considerado.

A prorrogação de 24 horas do acoplamento da ISS teve como objetivo, sobretudo, concluir o conserto do módulo Leonardo, a fim de oferecer um volume suplementar de reserva pressurizado, informou a agência espacial americana em um comunicado.

Os responsáveis da ISS "informaram ao comandante da estação, Scott Kelly, e ao comandante da tripulação do Discovery, Steve Lindsey, que o dia suplementar havia sido aprovado", destacou o texto.

Estes últimos esperam ainda a luz verde oficial para um sobrevoo da ISS pela nave russa Soyuz, que será dada na terça-feira durante reunião dos encarregados da ISS, acrescentou o comunicado.

A missão do Discovery, o último do mais antigo dos ônibus espaciais que restam da frota, terá 12 dias de duração ao invés de 11, oito dos quais acoplados à ISS.