Estudo mostra relação de usuários de smartphones com apps

Um estudo realizado pela Nokia em parceria com Trevor Pinch, professor da universidade americana Cornell University, mostra que 55% dos usuários de smartphones acreditam que os aplicativos beneficiam suas vidas. Entre os entrevistados, 43% afirmaram acessar seus aplicativos muitas vezes no dia, em diferentes situações, informou a empresa em comunicado enviado à imprensa.

A pesquisa, realizada em 10 países - incluindo o Brasil - aponta novos costumes de usuários de smartphones. Segundo a empresa, os aplicativos estão se tornando intrínsecos ao modo de vida atual, a partir disso é possível dizer que a coleção pessoal de aplicativos representa as necessidades, personalidade e interesses dos usuários.

Além disso, características do País de origem daqueles que responderam à pesquisa também puderam ser observadas. Entre os brasileiros, por exemplo, 42% dos entrevistados disseram baixar aplicativos relacionados à música, como ringtones, reconhecimento de faixas e revistas sobre o tema. Já os alemães preferem aplicativos funcionais, como despertadores e lanternas (29%), enquanto os indianos tendem ao perfil corporativo, com e-mail e gestores de gastos, informou a Nokia.

Os aplicativos mais baixados são games (38%), redes sociais (35%) e música (29%). O estudo aponta ainda que 71% têm até 30 aplicativos em seus smartphones, sendo que um quinto (20%) deles disseram deletar todos os apps similares quando há outro melhor. A empresa atenta para o fato de que ter e usar aplicativos não são sinônimos. Neste sentido, um terço dos usuários de smartphones (30%) alega usar a maior parte dos programas instalados em seu aparelho, mas não todos.

Os que mais usam são os indianos: 14% dizem utilizar todos os apps instalados. Enquanto isso, 23% dos britânicos admitem que dificilmente usam os aplicativos baixados.