Casa inteligente identifica estranhos e moradores doentes

 

Pesquisadores da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, pensaram em um projeto de edifício que cria rotinas de economia, mapeia os hábitos dos moradores e melhora a qualidade de vida.

O 'Interhome' utilizaria sensores para o desligamento da energia, enquanto não tem ninguém em casa ou quando não há nenhum aparelho sendo utilizado. Os sensores seriam ainda uma central de segurança, capaz de identificar estranhos e enviar SMS aos donos da residência, em casos de invasão.

Os pesquisadores implataram ainda um sistema referente à saúde, que capta os sinais vitais dos moradores. Voltado especialmente para idosos, esse sensor emite avisos a parentes ou centrais médicas, em casos de alterações graves. 

O projeto ainda aguarda investimentos para as instalações em casas reais. A equipe britânica, por enquanto, só tem contrato assinado com os parques de inovação.