SP tem recorde mensal de testes de HIV

SÃO PAULO - A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo registrou em janeiro uma procura recorde por testes de HIV no Centro de Referência (CRT) em DST/Aids, na capital paulista. Foram feitos 750 testes até a última quinta-feira, uma busca mais de duas vezes superior ao mesmo período no ano passado, quando foram realizados 336 exames. O número de testes realizados na unidade em um único mês nunca foi tão grande, de acordo com a Secretaria da Saúde.

Além disso, a realização do teste por pessoas em situação de maior vulnerabilidade da doença quase triplicou. Neste mês, 37 exames tiveram resultado positivo, enquanto em janeiro de 2010 houve 13 resultados positivos. "Outro aspecto interessante observado neste último mês é que a maioria das pessoas preferiu o teste rápido e não o convencional", afirma o médico Artur Kalichman, coordenador-adjunto do CRT-DST/Aids. Ele diz que a "corrida" pelo teste pode estar relacionada à maior visibilidade que o assunto vem tendo nos veículos de comunicação.

Das 750 sorologias realizadas no CRT-DST/Aids, 673 foram exames rápidos, o que representa quase 90% do total de testes feitos pelo serviço. O teste rápido de HIV permite que se obtenha o resultado em aproximadamente 15 minutos a partir da coleta de sangue. Os exames de HIV estão disponíveis gratuitamente à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS).