Cientistas: bactérias se adaptaram à vacina da coqueluche

 

     WASHINGTON - Pesquisadores acreditam que bactérias causadoras de coqueluche estão se adaptando às vacinas que previnem a doença. A constatação surge após a morte de 13 bebês nos Estados Unidos e na Austrália, em uma epidemia considerada a pior desde a criação da vacina, nos anos 50. As informações são do site da revista New Scientist.

 

A principal causa da epidemia é a falta de distribuição de vacinas, porém cientistas enxergam a possibilidade da adaptação das bactérias. A imunidade à doença diminui com o passar do tempo, portanto crianças mais velhas e adultos infectados podem passar a coqueluche para bebês, quando estes não foram vacinados ainda.

 

Segundo Frits Mooi, do Instituto Nacional Holandês de Saúde Pública, disse ao site da New Scientist, bactérias de coqueluche que circulam no ar estão se tornando mutantes para evitar as vacinas e produzindo mais toxinas que combatem a imunidade.