Construção pré-colombiana de 5.500 anos é encontrada no Peru

Agência EFE

LIMA - Uma equipe de arqueólogos peruanos e alemães descobriu uma praça circular pré-colombiana construída há pelo menos 5.500 anos e considerada a mais antiga do Peru no complexo arqueológico de Sechín Bajo, a cerca de 400 quilômetros ao norte de Lima, segundo publicou hoje a imprensa local.

Os 25 testes de Carbono 14 realizados no templo circular demonstram que ele foi construído em torno de 500 anos antes da cidadela de Caral (190 quilômetros ao norte de Lima), considerada até agora a mais antiga do Peru, e coincidiu com o início das culturas egípcia e mesopotâmica, publicou o jornal "El Comercio".

O templo circular, de dez metros de diâmetro e levantado em pedra e adobe, pertence ao primeiro dos três períodos construtivos do complexo arqueológico de Sechín Bajo, situado em Casma, no departamento de Áncash.

Ao lado do templo existe outra construção retangular, cuja idade ainda não foi determinada, mas que faz parte da segunda etapa construtiva de Sechín Bajo.

A estrutura maior, de 180 metros de comprimento e 120 metros de largura, pertence à terceira fase construtiva, há cerca de 3.600 anos, e compreende vários pátios com reentrâncias.

Nessa monumental estrutura, os arqueólogos encontraram um friso em alto relevo que mostrava a figura do "degolador", um personagem mítico que está muito ligado à história antiga do Peru, segundo o "El Comercio".

A descoberta revela que as primeiras sociedades que levantaram centros cerimoniais no Peru se desenvolveram na serra de Casma.

Os novos dados jogam por terra outras teorias que indicam que essas civilizações floresceram inicialmente junto à costa e só depois se deslocaram aos vales da serra.