Nasa estende por um dia missão da Discovery

Agência AFP

WASHINGTON - A Nasa confirmou nesta terça-feira que vai prolongar por mais um dia a missão do ônibus espacial Discovery para fazer uma inspeção mais profunda do mecanismo de rotação de uma das antenas solares da Estação Espacial Internacional (ISS), que mostra uma falha.

- A idéia discutida atualmente é estender a duração da quarta saída orbital de quinta-feira, inicialmente prevista para durar menos de cinco horas, para que os dois astronautas possam realizar uma inspeção completa do sistema de rotação da antena - explicou o diretor da ISS, Mike Suffredini, em entrevista coletiva.

De acordo com os procedimentos, após uma saída de duração normal, de seis horas e meia ou mais, é necessário um intervalo de 24 horas até que se possa realizar a saída seguinte. Os astronautas devem fazer na sexta-feira a quinta caminhada espacial da missão.

- Por isso, não se surpreendam se os responsáveis da missão anunciarem oficialmente a prolongação da saída ao espaço na quinta-feira e a prolongação em 24 horas do vôo da Discovery - completou Suffredini.

Neste caso, o ônibus espacial aterrissará na quarta-feira, dia 7 de novembro, na Flórida (Sudeste).

Em seu segundo passeio pelo espaço, o astronauta americano Daniel Tani notificou a presença de aparas de metal e um desgaste incomum na articulação dos mecanismos de rotação de um painel solar de apoio à estação.

Os astronautas usaram fita adesiva para recolher fragmentos de metal que serão trazidos para a Terra para uma análise que permita detectar a causa do dano no painel da ISS. Nesta terça-feira dois astronautas do ônibus espacial Discovery deram início à terceira caminhada espacial programada.

Os astronautas Scott Parazynski e Doug Wheelock deixaram a estação às 8H45 GMT, cerca de 45 minutos antes da hora marcada. Durante a missão, que deve durar sete horas, os dois devem completar a instalação da estrutura necessária para a colocação de um terceiro painel solar.

Os astronautas Stephanie Wilson e Clay Anderson e o engenheiro de vôo Daniel Tani estão no controle do braço robô.