Missão Phoenix partirá em agosto para estudar a água em Marte

Agência EFE

WASHINGTON - A Nasa iniciou nesta terça-feira os preparativos finais para o lançamento da sonda Phoenix, cuja missão será quase exclusivamente o estudo da água em Marte.

A nave chegou ao Centro Espacial Kennedy, no estado da Flórida, a bordo de um avião de carga da Força Aérea dos Estados Unidos. A decolagem está marcada para 3 de agosto.

- Esta foi uma etapa crucial da nossa missão - disse Peter Smith, cientista da Universidade do Arizona e pesquisador principal do programa Phoenix.

Depois da montagem, 'os testes demonstraram que os instrumentos são capazes de cumprir as altas exigências da missão', acrescentou.

A nave deverá descer no Pólo Norte marciano em maio de 2008. Ela utilizará um braço robótico e outros instrumentos para determinar se o solo do planeta teve um ambiente favorável ao desenvolvimento da vida microbiana, informou hoje a agência espacial americana.

Os cientistas também tentarão determinar as circunstâncias ambientais que transformaram Marte num corpo árido. Acredita-se que ele já foi um planeta úmido, talvez com as condições necessárias para o desenvolvimento da vida.

A existência de água em Marte foi confirmada há três anos pelos veículos exploradores Spirit e Opportunity, da Nasa.

A geometria orbital de Marte e da Terra torna este ano particularmente favorável para enviar uma nave ao extremo norte do planeta num momento em que a luz solar estará em seu máximo.

- As planícies árticas de Marte são o lugar adequado para o passo seguinte na prospecção do planeta. Este é o momento preciso - disse Leslie Tamppari, cientista do projeto no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa.

- Esperamos tocar o gelo marciano pela primeira vez, no que constituiria um grande avanço - acrescentou.

Tamppari explicou que o momento do pouso foi calculado para aproveitar ao máximo a luz do sol para carregar seus painéis e manter um fluxo constante de energia para o funcionamento de seus instrumentos.

A Phoenix é a primeira missão do programa concebido pela Nasa com a intenção de fazer a maior economia possível. Ela utilizará a estrutura de uma nave e alguns dos componentes planejados para uma missão cancelada em 2001.

Os cientistas só esperam que ela não sofra o destino de outras sondas enviadas ao planeta. A Polar Lander se perdeu quando tentava descer, em dezembro de 1999. A nave gêmea Mars Climate Orbiter, dois meses antes, havia se perdido também.