O que é streaming e como funciona?

Streaming nos permite transmitir e acessar conteúdos on-line em tempo real e de qualquer dispositivo. Veja mais o que o serviço oferece!

Foto: Pixabay
Credit...Foto: Pixabay

Mesmo com alguns serviços de streaming tendo sido criados há anos, esta tecnologia de distribuição e consumo de conteúdo ainda está em momento de popularização e crescimento no Brasil. Como uma forma de lazer relativamente nova, ainda surgem dúvidas sobre como funciona.

Streaming em si é uma palavra inglesa que significa transmissão. Nesse sentido, esse tipo de serviço consiste na veiculação de arquivos de áudio e vídeo através da internet.

Em poucas palavras, é o método pelo qual conteúdo midiático ao vivo ou gravado é transmitido e reproduzido a computadores e dispositivos móveis em tempo real. Ou seja, streaming refere-se desde uma live no Instagram ou um vídeo no YouTube até uma série na Netflix, seja feita por um desconhecido ou uma equipe famosa.

O que no Brasil chamamos de streaming, na realidade são empresas que divulgam conteúdo próprio ou de terceiros através da transmissão de arquivos via internet. Confusões semânticas à parte, o importante é que o crescimento deste setor desenha um panorama de mudança no consumo midiático. E com a concorrência aumentando a cada dia, os beneficiados podemos ser nós, afinal, conteúdo diversificado e opções para horas de lazer em casa não vão faltar.

Por dentro do assunto
Para entender como o serviço de provedores streaming funciona, é possível fazer uma analogia com as antigas locadoras de fitas cassete. Você paga determinado valor, seleciona o que quer assistir ou ouvir, escolhe a hora e o local em que o fará e tem a possibilidade de assistir quantas vezes quiser, pausar, retroceder ou avançar cenas como bem entender.

A diferença é que, ao invés de formato físico, como as fitas, o streaming conta com o formato digital. Assim, ao invés de se locomover até a locadora, é só conectar a televisão ou o celular à internet e utilizar o controle remoto ou touchscreen. O conteúdo pode ser diverso, músicas, podcasts, filmes, séries, programas, competições, jogos e muito mais.

Diferente de downloads, que ficam armazenados no dispositivo, os arquivos de streaming são automaticamente excluídos depois de reproduzidos. Eles são organizados e transmitidos em pacotes sequenciais de dados, para que possam ser transmitidos instantaneamente. Isso significa que você não “tem” aquela música ou filme, mas o acessa através de um serviço ou aplicativo que escolhe assinar.

Dicas e truques
Apesar de serem serviços on-line, a maioria dos provedores de streaming conta com opções para armazenar conteúdos para que você possa assisti-los mesmo estando desconectado. Desta maneira você pode se programar e continuar sua série, por exemplo, durante um voo, em algum lugar sem Wi-Fi ou em momentos de conexão lenta.

Outra dica interessante é sobre o conteúdo disponibilizado. Como o provedor de serviço de streaming tem acesso a dados sobre a sua localização, estar em viagem, por exemplo, pode comprometer seus planos de continuar uma série ou assistir a um filme.

Isso porque o conteúdo liberado ou a sua data de liberação pode ser diferente em cada país. Mas, para resolver isso existem opções, como utilizar conexões privadas. Para saber mais, leia este guia sobre como acessar o Netflix usando VPN e não perder mais seus programas, além de garantir uma navegação segura.

Cenário atual e perspectivas futuras
Netflix e Spotify foram os primeiros serviços de streaming difundidos entre os brasileiros e foram os mais conhecidos por muito tempo. Agora, eles ganham cada vez mais companhias, Amazon Prime, HBO Max, Disney +, Starzplay, Paramount +, Hulu, Apple TV + são alguns exemplos.

Além disso, o tipo de mídia é bastante diversificado. Muito além de músicas, filmes e séries, há produções de muita qualidade em questão de documentários, conteúdo com alto valor educativo, esportes, entre outros.

De acordo com uma matéria publicada pela revista "Superinteressante", em maio deste ano, o setor de streaming cresceu 26% em 2020, contando com 1,1 bilhão de usuários pelo mundo, o dobro de assinantes de TV a cabo ao redor do globo. A liderança no mercado está com a Netflix.

Apesar de registrar queda no número de consumidores no primeiro trimestre de 2021, o alto crescimento de 27,3% no ano passado ajudou e, hoje, a companhia conta com mais de 200 milhões de assinantes.

Outro indicativo de que o consumo de mídia on-line tende a crescer cada vez mais é o próprio YouTube, que, tecnicamente, também é streaming e igualmente conta com serviços pagos. Uma pesquisa de 2020 encomendada pela Google e realizada pela Nielsen, mostrou que no mês de março todas as redes de televisão dos Estados Unidos juntas não conseguiram chegar ao número de espectadores adultos de 18 a 49 anos alcançado pelo YouTube durante o mesmo período no país.

Então, agora você sabe o que é streaming e as vantagens oferecidas, bem como garantir uma conexão segura com o VPN. Preparado para aproveitar os benefícios?