Luxo máximo: alta classe de Jerusalém tomava vinho misturado com baunilha há 2.500 anos

Pesquisadores se impressionaram ao encontrar traços de baunilha em jarros de barro milenares

Foto: Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel
Credit...Foto: Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel

A intrigante descoberta aconteceu durante escavações no Parque Nacional Cidade de Davi, na cidade de Jerusalém, em Israel. Os vestígios de baunilha não só demonstram o gosto apurado da alta sociedade da época, como também são um grande indicador da chegada de produtos de luxo à Jerusalém, por meio de rotas comerciais internacionais.

"Esses achados nos dizem que os moradores de Jerusalém no final do século VII a.C. nesta região eram pessoas de posses, com dinheiro, que estavam ligadas ao comércio internacional e ao comércio da Arábia do Sul. [...] Não sei qual era o sabor do vinho na época, mas certamente era considerado de alta qualidade", explicou o líder das escavações, Yiftah Shalev, durante entrevista ao The Jerusalem Post.

Os jarros de vinho encontrados são da época do rei Zedequias e foram descobertos dentro de depósitos de prédios em duas diferentes escavações arqueológicas na Cidade de Davi.

Os dois edifícios desenterrados nas escavações foram destruídos durante a invasão babilônica de Jerusalém no ano 586 a.C. Os frascos foram encontrados quebrados dentro dos quartos, debaixo de um prédio desmoronado.

"Rastros de baunilha são achados incomuns, sobretudo à luz do incêndio ocorrido nos edifícios onde foram encontrados os jarros. Os resultados da análise dos resíduos orgânicos permitem-me afirmar com segurança que os frascos continham vinho e que ele foi temperado com baunilha", disse a pesquisadora da Universidade de Tel Aviv, Ayala Amir.

Os pesquisadores também identificaram selos em forma de flor nas alças de alguns dos jarros, o que significa que eles eram parte da administração real do Reino de Judá. Este detalhe demonstra a importância econômica do vinho e seu papel como sinônimo de posicionamento social.

Atualmente é comum encontrar sabores de baunilha em alguns vinhos, porém o gosto vem dos barris de madeira usados para envelhecer a bebida e não pela adição da especiaria no produto final. (com agência Sputnik Brasil)

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais